Exterminei as mosquinhas de banheiro

Nunca pensei que mosquinhas de banheiro dessem tanto Ibope.

Semana passada meu site bombou no dia que escrevi sobre a infestação que estava sofrendo em meu banheiro. Foram mais de 3.6 mil acessos. Estava falando sobre o fato no corredor do meu trabalho, uma colega ouviu e comentou na hora: “mas você falou de um assunto que todo mundo sofre com ele, só que você não disse como acabar com eles”.

Cheguei à conclusão que o incômodo que elas causam é inversamente proporcional à sua procriação. Nunca via tanta gente querendo saber sobre o assunto. Não falei como acabar com as mosquinhas porque não sabia, mas agora estou catedrática. Hoje vou dar a receita certa, depois de testar tudo o que me sugeriram.

Quero agradecer aos leitores que me enviaram uma enxurrada de dicas ensinando a exterminar os benditos insetos. Chegaram por comentários no site, e-mail e WhatsApp.

Fiz tudo o me ensinaram. Uma coisa de cada vez, espaçando nos dias para ver o que seria mais eficaz. Comecei lavando o banheiro todo com produto a base de cloro. Fiz isso depois do banho. Sequei todo o banheiro, do teto ao chão. Deu um trabalhão – tenho que lembrá-los que não tenho mais ajudante – mas não me fiz de rogada, decidi investir para relatar o que daria certo. Em seguida joguei produto com cloro nos ralos, Coloquei fita adesiva no ralo do chão do banheiro. Matei todos os mosquitinhos adultos que existiam. Mesmo assim, no dia seguinte, encontrei uns quatro ou cinco enfeitando as paredes. Novamente matei os adultos, sequei o banheiro. Olhei a fita adesiva e não tinha nenhuma mosquinha presa ali.

O caminho era outro, o ralo da banheira. Fiz o segundo ensinamento: pegar uma escova de lavar vaso sanitário, colocar detergente neutro, esfregar no ralo. Troquei por escova de limpar mamadeira, já que este ralo é menor. Em seguida, jogar uma xícara de vinagre branco misturada com meia xícara de bicarbonato de sódio.

Atenção marinheiros de primeira viagem, façam a mistura sobre o ralo. A inocente aqui preparou tudo ao lado. Quando misturei, não deu tempo de jogar todo o bicarbonato. Quando ele entra em contato com o vinagre, parece um vulcão entrando em erupção. Ainda bem que fui ligeira e derramou só um pouco no chão. Por pouco não perco toda a mistura.

De noite, meu banheiro parecia um viveiro novamente. Enlouqueci. Não entendi nada. Não era para matar? Em vez disso, propcriou? Pensei que a mistura tinha acelerado o desenvolvimento das larvas e pupas. Sai matando as benditas feito uma insana. Mais de 15. No dia seguinte apareceram umas três. Depois, nenhuma sequer. E até hoje, nada. Graças a Deus e à dica da leitora, Wanessa Freitas.

Pelo que entendi, a mistura fez com que todas as mosquinhas adultas, saíssem do esconderijo e matou os ovos, larvas e pupas. Que alívio! Mesmo assim, cinco dias depois, executei a sugestão de outro leitor, o Ricardo Girão: a limpeza é da mesma forma, com a escova e o detergente ou sabão em pó. A higienização é com água sanitária. Só que misturei com água quente, dica que um leitor anônimo. Girão sugere repetir o procedimento a cada três meses, ou quando aparecer alguma mosquinha.

Podem ter certeza, daqui a dez dias jogarei mais uma xícara de vinagre com meia de bicarbonato de sódio, só para sacramentar.

Seguro morreu de velho, como dizia meu avô.

Isabela Teixeira da Costa

Brincadeiras que ajudam a identificar dislexia

Márcia Guimarães / Divulgação
Márcia Guimarães / Divulgação

A dislexia é mais comum do que se imagina.

Nos Estados Unidos, as escolas estão mais preparadas para identificar o problema nos alunos, mas aqui no Brasil, inúmeras crianças seguem a vida enfrentam preconceito e bulling, e se viram da forma que podem vida a fora, sem saber que têm dislexia. 4% da população brasileira sofrem com a doença, conforme uma pesquisa do Instituto ABCD.

Quem tem feito um trabalho excelente em Minas Gerais e que já espalhou pelo país, sobre dislexia é a média e pesquisadora Márcia Guimarães, do Hospital de Olhos. Ela trabalha com a Síndrome de Irlen (S.I.), uma alteração visuoperceptual, causada por um desequilíbrio da capacidade de adaptação à luz que produz alterações no córtex visual e déficits na leitura.

A S.I. provoca distorções visuais na hora da leitura. A letra fica tremida, ou embaçada, sai da linha, ou ainda fica em aspiral, entre outros efeitos visuais, tornando quase impossível a leitura. Márcia Guimarães desenvolveu uma técnica que com uma simples lâmina, com cores diferentes, é possível corrigir as distorções que a pessoa tem na hora da leitura, quando ela sofre da S.I..

sheila
Sheila Leal / Divulgação

Com mais de 15 anos de atuação profissional nas áreas clínica e pedagógica, a especialista em dislexia Sheila Leal é idealizadora do Projeto Filhos Brilhantes, que produz conteúdo especializado em desenvolvimento infantil. “Este transtorno de aprendizagem não tem cura, mas quanto mais cedo for detectado, melhor poderá ser trabalhado pelos estímulos corretos, que vão diminuir os reflexos no processo escolar. Existem vários tipos e graus de dislexia”, explica, lembrando que é possível dar um diagnóstico após dois anos do início do processo de alfabetização.

A especialista alerta que a aquisição tardia da fala, dificuldades motoras e de memorização das cores, por exemplo, são elementos a serem observados até mesmo antes do processo de alfabetização. “Problemas em guardar o nome dos objetos e dificuldade em aprender a cantar músicas reforçam algumas suspeitas”, destaca, alertando que o diagnóstico completo só é possível com uma equipe multidisciplinar, que inclui neuropediatra, fonoaudiólogo, neuropsicólogo e psicopedagogo. “A forma ideal de encarar a dislexia é identificar as potencialidades da criança, para valorizar o que é positivo”, explica Sheila, que lista cinco brincadeiras que podem ser utilizadas para identificar uma possível dislexia.

1- Cante

Os pais devem começar a cantar para que seus filhos completem a música, especialmente com crianças de 4 a 5 anos. “Observe se seu filho sempre pedirá auxílio ou se chegará a completar a música sozinho”, explica.

2-Brinque com números

Crianças de 4 a 5 anos devem ser capazes de contar até cinco. “Conte os objetos da casa ou faça bolinhas de massinha, mostrando com os dedos”, indica a fonoaudióloga. Ela explica que é preciso observar se a memorização ocorre com facilidade, especialmente quando é sobre a idade da criança.

dislexia23-Desenhe

Sheila ensina que uma das brincadeiras mais importantes na infância é o ato de desenhar. A coordenação motora e o esquema corporal podem ser identificados e trabalhados através de um simples desenho. “Desenhe no chão, no papel kraft ou na cartolina, por exemplo, pois desenhos grandes permitem a exploração do papel”, explica. “Observe se a criança tem dificuldade em pegar o giz, canetinha ou lápis”. A especialista sugere que os pais brinquem de adivinhar desenhos, e verifiquem se os filhos se recusam a desenhar ou não sabem fazer objetos simples, como quadrados ou círculos. Fique atento se a criança com 4 anos ainda tem dificuldades para executar esses movimentos solicitados.

4-Brinque de forca

Com filhos de 6 a 8 anos brinque do jogo de forca. “Ao pensar em uma palavra e oferecer uma dica simples para a criança, ela terá que pensar nas letras para descobrir”, explica. Para a especialista, é preciso prestar atenção na forma como a criança resolve o problema. “Observe se ele sempre repete a mesma letra ou se fica chutando qualquer palavra”.

5-Brinque de rima

Dentre as músicas infantis mais comuns, quase todas possuem rimas. Os pais devem cantar e promover que os filhos de 6 a 8 anos completem com rimas. A fonoaudióloga destaca que nesta idade as crianças devem ter noção de como rimar.

Alerta

Além das brincadeiras, uma prática importante para verificar como está o desenvolvimento das crianças de na faixa dos 6 aos 8 anos é fazer uma lista de supermercado com os itens que devem ser comprados – mesmo que seja apenas em forma de desenhos ou as letras iniciais – e que depois as compras sejam feitas em conjunto. “Peça que seu filho te ajude a encontrar os itens da lista”, orienta a fonoaudióloga.

Não rotulem os filhos, nem com o diagnóstico dos profissionais, jamais chame-os de preguiçosos ou outro adjetivo semelhante. Ao fazer isso, o sentimento negativo é enraizado, afetando a autoestima e prejudicando ainda mais o processo de leitura e escrita.

Cinco passos para ficar sempre com a pele bonita na foto

pele bonitaTodo mundo quer sair bem na foto

Em época que a self se tornou mania mundial, não poderia desprezar este material que recebi, com boas dicas de cuidados com a pele e poses.

Tem dias que não acordamos preparados para a foto. Se o rosto amanheceu com olheiras, se nasceram espinhas ou se extrapolamos o tempo no sol, é possível corrigir as imperfeições com aplicativos que apagam esses incômodos. Agora, para estar sempre com a pele lisinha e bonita para o clique, é preciso de alguns cuidados, antes durante e depois de apertar o botão.

Além do sorriso, descubra a seguir a rotina ideal para sair bem na foto em todas as ocasiões:

Cuidados

Se você já sabe o seu tipo de pele, é preciso investir em produtos adequados para usar. Lavar o rosto com um sabonete específico, depois hidratar, mesmo se a pele for oleosa, e passar protetor solar todos os dias são as tarefas básicas para uma pele bem cuidada. Água termal, tônicos e esfoliantes também ajudam a deixar o rosto mais bonito.

Acne

Se estiver na adolescência e estiver sofrendo com excesso de acne, o melhor a fazer é procurar um dermatologista e procurar saber sobre o tratamento com Roacutan. É forte, precisa de ser muito bem acompanhado por causa dos rins, mas o efeito é milagroso.

Porém, se for em quantidade normal da idade o uso do sabonete e creme Asepxia realmente funciona. Estou falando por experiência familiar.

Alimentação

O que você ingere também influencia na qualidade da sua pele. Cálcio, zinco e magnésio encontrados em vegetais como o brócolis preservam as células, o colágeno regenera a pele e as proteínas das oleaginosas, como castanhas, ajudam no bem estar da cútis. Já as vitaminas dos alimentos alaranjados, como a cenoura e a abóbora, estimulam a produção de melanina, responsável pela cor do bronzeado.

Maquiagem

Caprichar na maquiagem e valorizar os seus pontos fortes vai destacá-los na hora do clique. No entanto, é essencial fazer a remoção dos produtos utilizados com demaquilante antes de dormir, para que os poros não fiquem obstruídos, levando ao envelhecimento da pele.

Pose

O melhor ângulo para o seu rosto é o que revela as características que você mais gosta, mostrando-o para a fonte de luz. Deixá-lo levemente de lado para a câmera e sem incidência de luminosidade direta evitam que a foto saia chapada e sem graça.

Mas cuidado quando fizer biquinho. Nesse momento não fique muito de lado, fica parecendo bico de pato.

Edição

Quando todos os cuidados ainda não são suficientes para que a foto fique do jeito que você quer, tudo bem usar aplicativos como o Photo Wonder, do Baidu, para fazer a edição. No entanto, para a foto ficar perfeita, é preciso prática e aperfeiçoamento, sem pesar demais nos filtros, para que a pele pareça naturalmente bonita.

Isabela Teixeira da Costa

Reposição hormonal: um tema controverso

Dr. Walter Pace / Divulgação
Dr. Walter Pace / Divulgação

É fato: a mulher precisa fazer reposição hormonal.

Porém, não é tão simples assim. Normalmente a reposição se torna necessária quando a mulher entra na menopausa, porém aumenta a chance de ter câncer de mama.

Fica a pergunta: A reposição hormonal é vilã ou amiga da mulher moderna? Segundo o dicionário Houaiss, “hormônio é uma molécula produzida por glândulas endócrinas ou células especializadas e secretada em pequenas quantidades na corrente sanguínea, exercendo um efeito fisiológico específico sobre uma ou mais partes do corpo”.  O ginecologista Walter Pace, professor de ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, explica: “hormônios são substâncias produzidas pelo próprio organismo e não são remédios. Assim, como o nosso corpo tem uma vida útil determinada, com os hormônios não acontece diferente, principalmente para as mulheres. Dessa forma é natural que, com os anos, haja uma queda na produção dessas substâncias. Isso acontece quando a mulher entra na menopausa, fase da vida em que os ovários deixam de ser aptos a produzir adequadamente os hormônios esteróides tais como: o estrogênio e a testosterona, hormônios que desempenham importantes papéis em sua vida”.

Como consequência, além de não poder mais engravidar, a mulher passa a apresentar sintomas característicos que estão intimamente ligados à falta desses hormônios, como onda de calor, mal-estar, irritabilidade, baixa da libido, vitalidade da pele, cabelo e unha.

Infelizmente, muitas mulheres não sabem que essas coisas ocorrem pela baixa hormonal. Tenho uma conhecida que me contou sobre o perrengue que está passando com o marido. Ele sempre querendo “namorar” e ela reclamando e brigando com ele pelo excesso de desejo. Na hora dei uma chamada nela: “Acorda, Alice”. Quantas mulheres estão sofrendo por abandono do marido que não querem saber de sexo e ela rejeitando? Isso não é normal. Disse que deveria estar com baixa de libido, e que deveria procurar seu médico, pois existem medicamentos para isso. Ela não tinha conhecimento que tal coisa poderia ocorrer.

É possível devolver à mulher esses atributos naturais e possibilitar que os sintomas gerados por essa nova situação sejam amenizados. Segundo Walter Pace, “a terapia de reposição hormonal é o tratamento ideal para repor os hormônios que a mulher deixa de produzir depois de um determinado tempo de vida. E pode ser feito de várias formas. Atualmente, têm sido empregados os hormônios idênticos àqueles produzidos pelo organismo feminino e que, por via periférica (subcutâneo, pele, etc.), por meio de implantes e cremes hormonais, funcionam como o próprio ovário. Essa ação faz com que os sintomas, causados pela falta dessas substâncias, sejam tratados, mas cada caso tem sua peculiaridade. Por isso, cada paciente será adaptada ao tratamento que precisa de acordo com suas necessidades”.

Para Pace, estima-se que a maioria das mulheres que estão na menopausa, ou passaram por ela, tem necessidade de fazer a reposição hormonal com estrogênio para manter a harmonização do organismo. De acordo com o ginecologista, o Women’s Health Intiative (WHI), patrocinado pelo Instituto Nacional de Saúde e Sociedade de Menopausa dos Estados Unidos, verificou, em uma análise inicial, que o emprego do estrogênio com progesterona aumentaria a incidência de câncer de mama. Porém, em uma análise realizada posteriormente, constatou-se que o emprego isolado do estrogênio reduziu o câncer da mama.

“A terapêutica hormonal é uma grande aliada da mulher, quando não existem contra indicações, através de um tratamento mais fisiológico e individualizado”, conclui Walter Pace.

Mesmo com os novos estudos, mulheres que tiveram muitos casos de câncer na família não se sentem confiantes para fazer a reposição. Como é o meu caso, por exemplo. Prefiro ficar com baixa hormonal a arriscar ter um câncer de mama. Que me desculpe o meu amigo Walter Pace.

 

Isabela Teixeira da Costa

Risotos de chocolate

Neste tempo mais frio uma boa pedida são os risotos. Recebemos duas receitas de risoto de chocolate do arroz Tio João. Pelo que pude perceber, é uma variação sobre o tema arroz doce. Uma sofisticada no tradicional doce de origem asiática, levado para a Europa e trazido para o Brasil pelas mãos dos portugueses. É muito consumido em Minas nesta época do ano.

EPSON DSC picture
EPSON DSC picture

Risoto de chocolate preto com morangos 
(4 a 6 porções) – Tempo de fogo: 25 minutos – Tempo de preparo: 15 minutos

Ingredientes
1 colher de sopa de manteiga
1 xícara de chá de arroz carnaroli (200g)
1 xícara de chá de vinho do Porto
2 colheres de sopa de açúcar
1 litro de leite
½ xícara de chá de creme de leite
60g de chocolate meio amargo, picado
2 xícaras de chá de morangos, picados

Modo de Preparo
Aqueça a manteiga numa frigideira grande, de fundo largo e bordas altas. Refogue o arroz rapidamente, mantendo a chama alta. Junte o vinho do Porto e mexa sem parar, até que 2/3 do líquido tenham se evaporado.
Adicione o açúcar e, aos poucos, o leite. Cozinhe por cerca de 25 minutos, mexendo sempre com uma colher de pau para que o risoto fique bem cremoso. Apague a chama e junte o creme de leite e o chocolate. Sirva imediatamente, acomodando os morangos no centro de cada prato.

 

RISOTOCHOCOLATEBRANCORisoto de chocolate branco com morangos
(7 porções) Tempo de preparo: 30 minutos

Ingredientes

Molho:
1 bandeja de morangos picados (300g)
1 embalagem de polpa congelada de frutas vermelhas (200g)
5 colheres de sopa de açúcar
Risoto:
3 colheres de sopa de manteiga sem sal
1 fava de baunilha aberta ou 1 colher de chá de essência de baunilha
1 xícara de chá de Arroz Carnaroli
4 colheres de sopa de vinho branco seco
2 colheres de sopa de açúcar
cerca de 4 xícaras de chá de leite (800ml)
100g de chocolate branco picado
Decoração:
Morangos
Folhas de hortelã

Modo de Preparo
Molho: leve ao fogo médio os morangos, a polpa de frutas vermelhas e o açúcar. Cozinhe por cerca de 15 minutos, ou até formar um molho consistente. Deixe esfriar.
Risoto: aqueça duas colheres de sopa de manteiga em uma frigideira funda ou risoteira. Junte a baunilha e o arroz e mexa por um minuto. Adicione o vinho aos poucos, mexendo continuamente, até que evapore. Abaixe o fogo para médio, misture o açúcar e adicione o leite aos poucos, mexendo sempre, como pede a técnica básica. Cozinhe por cerca de 40 minutos, ou até o arroz ficar “al dente” (cozido, mas ainda firme).
Desligue o fogo, acrescente o chocolate branco, a manteiga restante e misture bem.
Montagem: espalhe o molho sobre pratos de sobremesa. Modele o risoto com o auxílio de uma colher e coloque-o sobre o molho. Decore com os morangos e as folhas de hortelã.

ITC

Como equilibrar as contas após o casamento

Divulgação
Divulgação

Uma das coisas que mais atrapalha um casamento é o dinheiro

Uma coisa complicada é casamento. O início então… é pra lá de difícil. Depois que volta da lua de mel tudo é novidade, mas quando entra na rotina e o casal tem que enquadrar e combinar como vão funcionar as questões práticas de uma casa, normalmente começam os atritos.

Muitos casais não sabem administrar o dinheiro a dois. Alguns separam tudo, algumas contas o homem paga, outras são de responsabilidade da mulher. Conheci um casal que cada um paga suas despesas. Achava muito estranho. Eram extremamente unidos, cúmplices em tudo, se amavam loucamente, mas em questão financeira, cada um tinha sua renda e era tudo separado. Sempre viveram muito bem.

Outra coisa que acha muito bacana e tenho reparado que vem ocorrendo com certa frequência, é o casal pagar pelo casamento todo, desde vestido, igreja até convites e a festa. Tudo com o dinheiro dos dois juntos. O pé de meia já começa desde o noivado, ou até antes.

Segundo o coach financeiro Robson Profeta, existem muitas dúvidas sobre o assunto entre recém casados. As principais questões são: quem deve cuidar das finanças pessoais da casa, como se deve administrar o dinheiro, se eles devem abrir conta corrente conjunta ou individual, cartão de credito para os dois, como e quem deve fazer conciliação de extrato bancário, entre outras.

Para ajudar, Profeta dá algumas dicas importantes para os casais que desejam equilibrar os gastos no casamento, se preparar para uma vida estável, programar viagens anuais, etc.

Conversar para resolver

O casal deve conversar abertamente sobre finanças pessoais e como irão gerenciá-las, de forma clara, objetiva, definindo a regra do jogo e deixando claro o papel de cada um nesse processo. O modelo para gerenciar as finanças pessoais varia de pessoa para pessoa, de casal para casal. Muitas vezes existem discordância entre o casal, por isso o diálogo é tão importante.

Divisão de gastos proporcionais

Vamos supor que o casal trabalhe, um deles ganhe três mil reais e o outro, um mil e quinhentos reais, ou seja, o primeiro ganha o dobro do segundo. Agora, imagine que todos os gastos do casal somem algo em torno de três mil reais. Então o primeiro contribui com dois mil reais e o segundo com mil reais, ou seja, cada um colabora proporcionalmente com o que ganha. Se ambos não acharem necessário que seja assim, definam a regra do jogo, seja ela qual for.

Contas no Banco

Muitos casais encontram dificuldade em resolver questões quando envolve dinheiro e, a grande parte dos casos de divórcio tem relação com a parte financeira. Desse modo, o casal tem algumas opções, entre elas: abrir uma conta conjunta e ambos depositam seus salários totais nesta conta ou cada um deposita a parte que lhe é cabível, como no exemplo anterior, e o que sobra fica nas respectivas contas correntes individuais e gasto de acordo com os interesses de cada um.

Respeite o espaço do outro

É importante que cada um tenha sua individualidade e respeite a do outro. Tenha seu dinheiro para comprar sua camisa de futebol, perfume, maquiagem, sapato, ingresso de show, happy hour, etc.

Cartões de crédito

É importante que o casal tenha noção de quem é mais ou menos controlado. Nesses casos, talvez seja necessário adicionar um limite de credito para utilização àquele que é mais descontrolado, ou até mesmo não usar cartão de credito. Lembre-se que cartão de credito e limite de conta corrente andam de mãos dadas com os endividados.

Planejem as metas juntos

Definam onde querem chegar e tracem seus objetivos financeiros a médio e longo prazo. Isto é primordial para o sucesso do casal.

Conversar sobre as finanças, definir as regras do jogo antes do começo, atribuir responsabilidades entre o casal, respeitar as individualidades são atividades que devem ser feitas todos os dias, para administrar uma vida financeira saudável para o casal.

Se seguirem essas dicas, provavelmente muitos possível probleminhas devem ser solucionados.

 

Isabela Teixeira da Costa

Casual confortável

Nada melhor do que andar na moda de forma confortável. As coleções street wear trazem elementos urbanos que proporcionam uma atitude elegante e despojada montando um guarda-roupa moderno e utilitário. Os estilos das ruas passaram a influenciar grandes estilistas que passaram a misturar visuais elegantes com a vibe descolada e confortável do street style. A democratização da moda surge para agradar todos os gostos, podendo ser usada em diferentes ambientes e ocasiões. Porém, a liberdade dos looks não deixa de lado a preocupação com o acabamento sofisticado dos modelos.

Um vestido de seda compõe muito bem com uma jaqueta jeans. O couro marca presença com estampa de grafites, saias mais compridas com sapatos baixos e o despojamento da camiseta, todos esses elementos são usados para criar as novas coleções, mas o jeans continua sendo o carro chefe da moda urbana.

A mistura do shape de alfaiataria impecável traz perfume vintage para as roupas do dia a dia. Coletes e pantacourts são peças chaves que não podem faltar na moda das ruas.

O importante é agregar as peças ao seu estilo e personalidade.

ITC

Filarmônica

IMG_2336
Pianista Arnaldo Cohen

Recebemos com alegria os parabéns da equipe da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais pelo site Isabelateixeiradacosta.com.br! Muito obrigada à Nossa Filarmônica.

Para quem ainda não teve o privilégio e o prazer de conhecer essa magnífica orquestra, que nos traz tanto orgulho, ainda poderá desfrutar dos concertos imperdíveis que serão realizados este ano, dentro das séries de assinaturas Allegro, Vivace, Presto, Fora de Série  e de outros projetos desenvolvidos pela Filarmônica de Mias Gerais.

Na próxima quinta e sexta-feira, por exemplo, dias 23 e 24 de junho, às 20h30, na Sala Minas Gerais, teremos o concerto que celebra o centenário do compositor argentino, Alberto Ginastera, com duas de suas principais obras de cunho nacionalista: Abertura para o Fausto Crioulo, op. 9 e Estância: Quatro Danças, op. 8ª. Nesse mesmo concerto, a orquestra também apresenta uma obra emblemática da música sinfônica norte-americana: a Suíte de Appalachian Spring, de Copland, balé escrito para Martha Graham, sobre experiências nas montanhas do Apalache e, recebe, ainda, o reconhecido pianista Arnaldo Cohen, que vai interpretar o Concerto para piano nº 4 em sol menor, op.40, de Rachmaninov. Regência impecável do maestro Fábio Mechetti, diretor artístico e regente titular da Filarmônica.

Com uma programação intensa voltada para um público exigente e ávido por experiências mais significativas, a equipe que dirige a programação da orquestra, desenvolveu uma estratégia que está movimentando a Sala Minas Gerais. Antes dos concertos apresentados, há palestras esclarecedoras relacionadas ao conteúdo específico do programa apresentado naquele dia.

Foto: ©netun lima /Divulgação
Foto: ©netun lima /Divulgação

Para o próximo concerto o próprio maestro Fabio Mechetti fará a palestra na Sala de Recepções, dentro do projeto Concertos Comentados, das 19h30 às 20h, sobre o repertório das duas noites: Ginastera (duas obras), Rachmaninov (solista Arnaldo Cohen) e Copland (uma obra). A entrada para a palestra é gratuita e destinada às primeiras 65 pessoas que chegarem e apresentarem o ingresso para os concertos dessas noites.

Segue, assim, essa dica mais do que recomendada.

Acompanhe de perto a programação da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais no site www.filarmonica.art.br

Informações:(31) 3219-9000

Serviço:

Ingressos: R$ 34,00 (Balcão Palco e Coro), R$ 44,00 (Mezanino), R$ 56,00 (Balcão Lateral), R$78,00 (Plateia Central) e R$98,00 (Balcão Principal).
Meia-entrada para estudantes, maiores de 60 anos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência, de acordo com a legislação.
Sala Minas Gerais – Rua Tenente Brito Melo, 1090 – BH

Cláudia Elias

Quando o empresário dá valor ao hábito de leitura

Ler faz toda a diferença na vida de uma pessoa, um dos que defende isso é o empresário Lúcio Costa, da Suggar.

Lúcio Costa / Foto Marcos Vieira
Lúcio Costa Foto Marcos Vieira

A história de vida de Lúcio, fundador da Cook cozinha e ambiente e Suggar Eletrodomésticos, é inspiradora. Começou ainda menino pobre catando tampinhas e sucatas, no Bairro de Santa Efigênia, e vendendo para um velho que passava na porta de sua casa, e que depois revendia para um ferro velho. Muito esperto, decidiu seguir o tal senhor, descobriu onde era o ferro velho e “furou” o atravessador, passando a vender direto.

Perdeu seu pai quando tinha 12 anos. Viu sua mãe viúva aos 29 anos com cinco filhos, sendo ele o mais velho. Sentiu-se na obrigação de ajudar. Foi vender balas no Circo Garcia que ficava na Rua Niquelina. Sua atitude simpática, despachada e a forma gentil de tratar os clientes despertou o interesse do proprietário da Mobiliadora do Lar que o convidou para trabalhar na empresa. Começou como office-boy e chegou a vendedor.

Tornou-se o melhor vendedor, mudou de empresa, bateu metas e foi trabalhar na GE. Virou gerente regional do Sul do país. Formou-se em administração, fez curso de gestão da Fundação Dom Cabral e em outras mais. Mas queria alçar vôos maiores e voltar para Minas. Começou a trabalhar junto com um arquiteto com cozinha planejada. Um trailler era sua loja. Foi sucesso, mas sentiu que faltava um exaustor que funcionasse de verdade. E foi aí que surgiu o Suggar da Suggar.

De lá para cá todos já conhecem o que virou a empresa. Lúcio foi um grande empreendedor. Ele elenca algumas qualidades fundamentais para ser um empreendedor: iniciativa, trabalho, firmeza, perseverança, coragem, decisão, segurança, otimismo, atitude de respeito humano, criatividade, capacidade de direção, foco, organização, inovação e hábito de leitura.

É neste ponto que quero me ater. Lúcio Costa é um leitor voraz e ressalta a importância da leitura para se ter sucesso em tudo na vida. “O hábito de leitura amplia nossa mente, nos dá cultura, nos ensina a falar, a escrever, aumenta nossa criatividade, imaginação e conhecimento. Leio diariamente. Sem leitura o homem não cresce”.

A prova de isso ser um lema para sua vida é que em 2003 ele inaugurou em sua empresa a biblioteca Eduardo Almeida Reis. São quase 7 mil livros e mais 142 itens na midiateca. A média mensal de empréstimos é de 54. O funcionário faz seu cadastro na biblioteca com o número de matrícula, e pode escolher até três livros para ler ou levar para os filhos. Tem um prazo de um mês para devolver e se precisar pode renovar.

A empresa faz várias campanhas como: incentivo à leitura, empréstimos de livros  para os filhos dos funcionários, cadastramento para o Enem, divulgação de novos livros que compram ou recebem de doação.  Na biblioteca, além de ler e estudar os funcionários podem fazer pesquisas na internet. Lúcio é presença constante no local e sempre faz indicação de livros para seus colaboradores que não o deixam sem respostas, mandam feed back dizendo se gostaram do livro.

Para quem quer ser um empreendedor Lúcio Costa indica três livros: A lei do triunfo, de Napoleon Hill; Dom Quixote, de Miguel de Cervantes e Como fazer amigos e influenciar pessoas, de Dale Carnegie.

Ver pessoas assim, que investem em educação e cultura, que incentivam seus colaboradores, é inspirador. Temos que divulgar para que sirva de exemplo.

Isabela Teixeira da Costa

Grávidas podem fazer exercícios

Roberta Gabriel / Divulgação
Roberta Gabriel / Divulgação

Profissional fala sobre a importância da prática de exercícios durante a gestação.

É muito interessante observar as mudanças que ocorrem com o passar dos anos. Quando fiquei grávida – isso já faz 28 anos – não era aconselhável fazer exercícios físicos. Claro que não era recomendável ficar parada, mas as indicações eram para algo mais leve. Como não existia pilates, o queridinho das grávidas era a yoga. Fiz durante um bom tempo da minha gestação.

Porém, muitas das minhas amigas que ficaram grávidas na mesma época que eu, optaram por ficar mais quietas. Acho que sou mesmo do avesso, tenho uma vida sedentária, mas na gravidez me exercitei. Não sou muito chegada a regimes, mas quando estava grávida mantive uma alimentação exemplar, com muitas frutas, verduras, legumes. Nada de frituras, pouquíssimo doce. Lembro que chegou num ponto que meu obstetra comentou que eu estava emagrecendo, ou seja, considerando o aumento do bebê, placenta, etc, estava perdendo peso.

Atualmente as coisas mudaram e, agora, a recomendação é que se faça exercícios durante todo o período gestacional, pois isso traz inúmeros benefícios tanto para a gestante quanto para o feto. Segundo a personal gestante Roberta Gabriel, as mulheres podem e devem praticar exercícios físicos durante a gravidez. “Qualquer exercício é válido para a gestante desde que orientado por um profissional especializado, que entenda quais são as reais necessidades e limitações de cada trimestre de gestação”.

gestante1“Os exercícios durante a gravidez não são uma adaptação dos regulares com uma carga reduzida. As grávidas precisam de trabalhar a área lombar, por causa da sobrecarrega pelo peso da barriga, o abdômen e o assoalho pélvico, para garantir maior elasticidade em casos de partos naturais”, completa Roberta Gabriel.

O trabalho do corpo é muito bom para controle do peso, aumento do tônus muscular das áreas afetadas pela gravidez, desenvolvimento do feto por meio do aumento da oxigenação e fluxo sanguíneo – que ajudam na melhor formação dos órgãos do bebê -, e diminui as chances de obesidade e diabetes durante o crescimento da criança.

Manter o corpo ativo durante a gravidez diminui inchaços, controla o surgimento de doenças gestacionais como a diabetes e a hipertensão; melhora a qualidade do sono, aumentando a sensação de bem-estar, principalmente nos últimos meses em que o desconforto é maior.

Os exercícios aprovados pelos médicos para as gestantes, incluem: hidroginástica, pela ausência de impacto; yoga e pilates, que focam na postura, muito importante nesse período; musculação, com carga e intensidade moderadas, e exercícios escolhidos com muito cuidado e adaptados à necessidade da gravidez; e a corrida, se já for antes praticada pela mãe.

Porém, cuidado com as articulações, a respiração e a frequência cardíaca que não deve ultrapassar 140 batimentos por minuto.

Isabela Teixeira da Costa