Verão acelera a degeneração da visão

Sol forte durante o dia afeta os olhos. Medicamentos que tomamos normalmente, aumentam a absorção da radiação UV e da luz azul pelos olhos. Conheça os alimentos que podem bloquear este efeito.

Recebi um material que me deixou preocupada, sobre um assunto que realmente nunca pensei. Nossa visão, que é preciosa, e o efeito que o sol pode causar a ela. Li atentamente e achei importante compartilhar a informação e alertar meus leitores.

No verão nossos olhos correm mais risco de degeneração. Quando ficamos trancafiados nos escritórios ou em casa  a absorção da radiação UV (ultravioleta) emitida pelas lentes fluorescentes e pela luz azul dos LEDs, telas eletrônicas do celular, tablet, notebook e computador de mesa aumentam a formação de radicais libres no globo ocular.

Já nas atividades externas são bombardeados pela radiação UV do sol que só fica abaixo de seis nas primeiras horas do dia e no fim da tarde, índice inofensivo para nossa visão de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Como se não bastasse, segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier,  mais de 300 medicamentos aumentam a absorção dessa radiação de luz pelos olhos. Estão nesta lista, desde analgésicos, anti-histamínicos, corticóides, até  remédios de uso contínuo para diabetes ou arritmia cardíaca.

Alterações na córnea

É a maior formação de radicais livres que explica porque em quem tem hábito de  tomar anti-histamínico para controlar alergia pode desenvolver a síndrome do olho seco. Em algumas pessoas o ressecamento da lágrima leva à ceratite, que é inflamação da córnea.   Em quem já tem ceratocone, a falta de lágrima pode agravar a doença que afina e deforma a córnea. Para evitar estas complicações a dica do médico é beber muita água durante o verão.

Glaucoma e Catarata

“O uso crônico de  corticóide oral ou na forma de colírio provoca danos no globo ocular que dificultam a circulação do humor aquoso e levam ao glaucoma, maior causa de cegueira definitiva no mundo”, afirma Queiroz Neto. “A venda livre desta classe de medicamentos faz muitas pessoas acreditarem que o  colírio é uma aguinha inofensiva. Não é bem assim. O aumento da pressão interna do olho leva à morte de células do nervo óptico que são irrecuperáveis. Para piorar, a doença avança sem apresentar sintomas. Por isso é a principal causa de cegueira definitiva no mundo”, alerta.

O oftalmologista diz que outra doença ocular desencadeada pelo bombardeio de radicais livres é a catarata, opacificação do cristalino, lente interna do olho. A doença, geralmente é decorrente do envelhecimento,  mas pode ser antecipada pela radiação UV,  luz azul e medicamentos. O primeiro sinal é a fotofobia que atrapalha a condução de veículos, principalmente a noite. “O único tratamento é a cirurgia que substitui o cristalino opaco pelo implante de uma lente transparente no olho. Além do corticóide, outros medicamentos que podem antecipar a catarata são os diurético, antipsicóticos, antidepressivos, analgésicos e alguns antibióticos”, afirma.

Degeneração macular

Queiroz Neto ressalta que no fundo do olho o verão pode causar a degeneração da mácula, parte central da retina responsável pela visão de detalhes . Os tratamentos disponíveis ainda não conseguem regenerar completamente a visão.

Prevenção

Para evitar estas doenças, além de óculos com filtro UV, a recomendação internacional é adotar uma alimentação rica em antioxidantes e outros nutrientes que aumentem a defesa metabólica dos olhos. Os principais alimentos que previnem a degeneração dos olhos são:

– Folhas verde-escuro, milho, cenoura, nabo, peixes e chá de calêndula consumidos com semente de linhaça – principal fonte de ômega 3, 6 E 9 – para garantir a absorção dos três pigmentos encontrados em grande concentração na retina (luteína, zeaxantina e mesozeanxantina).

– Cereais integrais, amêndoas, amendoim e avelã que funcionam como um bloqueador dos efeitos da luz solar por conterem vitamina E, um potente antioxidante que evita a formação precoce de catarata e a degeneração macular.

– Cenoura, abóbora, mamão e goiaba por serem ricos em vitamina A, nutriente essencial para a saúde ocular. O primeiro sinal de deficiência de vitamina A, segundo Queiroz Neto, é a cegueira noturna e o ressecamento dos olhos que causa turvamento da visão. A deficiência também pode causar danos na retina com comprometimento permanente da visão e conjuntivite recorrente devido à queda da imunidade. Para melhorar a absorção é recomendável incluir na alimentação fontes de zinco como: frutos do mar, carne, ovos, tofu e gérmen de trigo.

– Semente de linhaça, sardinha e salmão  que combatem o olho seco por conterem ômega 3, além de estarem associados a um risco reduzido de surgimento e progressão da catarata.

– Tomate, vinho tinto, frutas cítricas, mirtilo, amora por protegerem os olhos da catarata e degeneração macular pela ação antioxidante da vitamina C, além de serem ricos em flavonoides que garantem a boa circulação e saúde dos vasos oculares.

– Frutos do mar e castanha do Pará que contém selênio e podem reduzir o risco de degeneração macular quando combinados a alimentos ricos em vitamina E, A e C.

Isabela Teixeira da Costa

O que não combina com sol?

C12N7W USA, New Jersey, Jersey City, Young woman testing perfume. Image shot 2011. Exact date unknown.

Frutas cítricas, alguns vegetais. Perfumes e até maquiagens podem causar danos à pele, quando expostos ao sol.

Todo mundo sabe que mexer com limão e tomar sol pode causar queimaduras graves, de até segundo ou terceiro grau. A gente acaba aprendendo com a experiência. Já fiquei com manchas na mão. Tinha feito alguma coisa com limão, lavei a mão, mas não foi tão bem lavada assim, então não chegou a queimar, mas ficou um bom tempo com manchas escuras.

O que pouca gente sabe é outras frutas causam o mesmo efeito, como tangerina, mexerica e lima da pérsia. Segundo o dermatologista paulista Fernando Macedo, isso ocorre por causa dos compostos chamados de furocumarínicos.

“Eles estão presentes nas cascas dessas frutas e reagem à radiação solar provocando lesões na pele. Além das frutas alguns vegetais como aipo, coentro, cenoura, erva-doce e nabo também contém compostos que podem desencadear as reações chamadas de fototóxicas. A melhor maneira de evitar esse tipo de transtorno é lavar bem as mãos ao manipular as frutas e as folhas destes vegetais”, recomenda o Fernando Macedo.

Queimadura de limão
Queimadura de limão

O que pouca gente sabe é que o perfume não tão inofensivo assim. Mulher sabe ser vaidosa, se prepara para o verão porque geralmente vai para a praia ou piscina. Se prepara na academia para ficar com o corpo bem sarado, passa protetor solar, e aí abusa do perfume e algumas inclusive se maquiam antes de ir para a praia.

É exatamente aí que mora o perigo. Depois de um tempo pode começar coceira e manchas vermelhas. Segundo a dermatologista Jucele Bettin, as manchas são causadas pela fragrância, porque os perfumes podem conter substancias sensíveis à luz que, assim como o limão, pode causar manchas e até mesmo queimaduras na pele quando entram em contato com o sol.

“Em geral no perfume, existem um mix de substâncias com acidez, que associadas a luz, calor e suor geram o potencial alergênico. Se você sentiu na pele os efeitos do problema, suspenda o uso da fragrância completamente, mesmo quando estiver longe do sol para evitar irritações. Use hidratantes sem fragrância e espere a pele se recuperar para voltar a se perfumar.
Normalmente, esse tipo de mancha costuma desaparecer com o tempo, mas de acordo com sua necessidade, o uso de cremes à base de corticóide podem ser administrados para solucionar o problema”, explica Jucele.

Segundo a dermatologista, o ideal é que a pessoa tome um banho antes da exposição ao sol com um sabonete neutro e evite o perfume. O mesmo cuidado deve-se ter com algumas maquiagens que tem substâncias químicas em sua composição. O ideal é usar apenas o protetor solar.

Isabela Teixeira da Costa

Como recuperar a pele depois do sol?

peleSaiba da importância de hidratar a pele depois do sol.

Ingredientes orais e tópicos encontrados nas farmácias de manipulação favorecem a recuperação do tecido, tem ação antioxidante, diminuem vermelhidão e evitam danos do sol.

Depois de uma temporada de muita chuva aqui em Minas o sol veio forte. Não sei quanto tempo ele vai ficar, pois o verão é estação marcada por sol e chuva, porém muita gente vai para praia ou mesmo quem não viaja aproveita os finais de semana para curtir piscina e alguns até mesmo cachoeira, então, a dica é válida.

Cuidado com o sol. Cheguei ao sítio no dia 24, por voltas das 18h30 e a família ainda estava dentro da piscina. Minha sobrinha estava vermelha que nem um pimentão e garantiu que passou protetor solar de 2 em 2horas, o que comprova que o sol está mais forte do que de costume. Então, abusar dele causa é um perigo, além da vermelhidão na pele, muitos danos são cumulativos e podem resultar em manchas e até envelhecimento precoce.

A farmacêutica e diretora científica da Biotec Dermocosméticos, Mika Yamaguchi, explica que o ressecamento no verão é um grande problema: “Hidratação após a exposição ao sol é fundamental para dar à pele a recuperação de suas defesas naturais. Dessa forma no dia seguinte, ela estará com a sua barreira de proteção mais forte e será menos agredida”, explica. “Hidratantes pós-sol possuem ativos que ajudam a restabelecer as defesas naturais, um sistema antioxidante avançado e também ativos que tenham efeito calmante. Os principais? Alistin, Pro Barrier Repair e GPS Trealose por via tópica e os Fosfolipídeos de Caviar por via oral. As farmácias de manipulação já contam com esses ingredientes de alta performance para recuperar a pele. Mas é sempre importante buscar orientação dermatológica, já que o médico pode personalizar a fórmula”, comenta.

Entenda a atuação dos ingredientes:

Alistin – é um peptídeo (biomolécula) com intensa ação antioxidante. O ativo também protege o DNA e auxilia a pele na reparação dos danos causados pelos raios UVB. “O ingrediente também oferece a pele uma melhor resistência contra as agressões externas, fortalecendo as nossas defesas naturais”, explica;

Pro Barrier Repair – o ativo tem função anti-inflamatória e age como calmante natural para a pele. Trata-se de um bioativo natural reparador e reconstrutor da barreira da pele;

GPS Trealose – o ingrediente possui a capacidade de aumentar as defesas naturais da pele. “Isso ocorre por causa da ativação das Heat Shock Protein, proteínas protetoras responsáveis, que alertam o organismo quando as temperaturas do corpo estão muito altas, ou mesmo, frias. Essas proteínas protegem o organismo contra os efeitos danosos da exposição ao sol e calor. Vale destacar que o ativo GPS Trealose também combate a desidratação da pele”, explica Mika;

FC Oral — Mika Yamaguchi afirma que os Fosfolipídeos de Caviar em cápsulas (FC Oral) atuam no tratamento global da pele devido à presença de proteínas em combinação única de elementos essenciais como Fosfatidilcolina, Astaxantina, DHA, EPA e Vitamina E, tudo em uma única cápsula, que formam uma barreira epidérmica, mantendo a membrana celular íntegra e hidratada. “A hidratação acontece porque o FC Oral possui um componente importante, o ômega 3, que permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, melhorando a hidratação da pele de dentro para fora”, completa. A farmacêutica explica que as substâncias presentes nas cápsulas de caviar também ajudam no processo inflamatório, sendo um importante aliado contra inflamações pós-sol.

Isabela Teixeira da Costa