Quiche de camarão

Quem não gosta de quiche? Quando é recheada com bastante camarão então… Delícia pura. Hoje, repasso a receita enviada pelo laticínios Regina, com o passo a passo, para facilitar a vida de quem quer fazer um prato especial para o lanche neste fim de semana.

 

Quiche de camarão

 

Ingredientes:

Para a massa:
4 colheres de sopa de manteiga sem sal Regina;
1 xícara de amido de milho;
2 xícaras de farinha de trigo;
5 colheres de sopa de água gelada;
Uma pitada de sal;

Para o recheio:
450g de camarão cinza limpo;
5 colheres de sopa de requeijão tradicional Regina;
1 colher de sopa de manteiga sem sal Regina;
1/2 xícaras de leite;
1 colher de sopa de amido de milho;
1/4 de cebola picada;
2 dentes de alho amassados;
Sal a gosto;
1 colher de chá de noz-moscada;
50g de queijo parmesão ralado ou Gruyère Regina, ralado na hora.

 

Modo de preparo:

Comece passando a farinha e o amido de milho na peneira e, em seguida, acrescente a manteiga gelada. Misture a massa com as pontas dos dedos, sem desmanchar a manteiga completamente. Coloque a água e misture mais um pouquinho. Faça uma bolinha com a massa, cubra com filme de PVC e deixe na geladeira por cerca de uma hora. Se quiser, você pode fazer a massa no dia anterior, ela pode ficar na geladeira por até 24 horas, enrolada no plástico filme. Retire da geladeira e abra a massa. Comece enfarinhando uma bancada e abrindo com um rolo. Para evitar muita bagunça na sua cozinha, coloque uma folha de papel manteiga numa mesa, acomode a massa por cima e cubra com outra folha de papel manteiga (como um sanduíche de papel, com a massa no meio). Pode ser com papel filme também. Depois é só passar o rolo por cima, abrindo a massa. Quando ela estiver um pouco maior do que a forma (de 20 cm, com fundo removível), pode parar de esticar. Cubra a forma com a massa e, com a ajuda dos dedos, pressione o fundo, os cantinhos e as laterais, para a massa não rachar. Se algum pedacinho rasgar, não tem problema. Puxe um pouquinho de outro lado e cubra a falha, pressionando com os dedos. Leve por 10 minutos à geladeira. Faça furinhos com o garfo para a massa não inflar. Se quiser uma garantia ainda maior, uma dica: antes de levar ao forno para pré-assar, cubra a massa, já na forma, com uma folha de papel manteiga e coloque feijões por cima. Eles formarão um peso e a massa não quebrará. Mas atenção: estes feijões não poderão ser utilizados depois. Leve ao forno por cerca de 20 minutos, até que fique dourada. Enquanto a nossa massa está pré-assando no forno médio, prepare o recheio. Comece refogando a cebola na manteiga. Quando estiver dourada, coloque o alho. Em seguida, os camarões limpos. Se quiser dar um toque, coloque 1/2 taça de vinho branco seco neste momento da receita. Agora, é hora de acrescentar o requeijão. Mexa bem até que o requeijão se incorpore à mistura. Por fim, dissolva o amido de milho no leite e acrescente ao recheio, mexendo bem. Neste tempo de cozimento do recheio, a massa já terá pré-assado no forno. Cubra com os camarões e, se quiser dar mais um toque especial, coloque um dos queijos ralados por cima, para gratinar. Leve ao forno por cerca de 20 minutos, ou até dourar.

Veja as fotos do passo a passo. Créditos: Queijos Regina

 

Ceia saudável

A chef e nutricionista de cozinha funcional, Pâmela Sarkis, dá receitas de pratos ligths para as ceias nas festas de final de ano.

Ratatouille

Ingredientes

1 Cebola

8 Alho

1 Abobrinha

1 Berinjela

1 colher de sopa de manjericão

1 colher de sopa de azeite

1 pitada de sal

1 Pimentão vermelho

1 Pimentão amarelo

 

Preparo:

Pique a berinjela em cubos e coloque-as em uma peneira, salpique uma boa quantidade de sal para que ela possa desidratar. Coloque uma tigela por baixo e aguarde em torno de 30 minutos até que tenha saído bastante líquido. Pique as abobrinha em cubos, os pimentões e reserve. Já a cebola e o alho pique em quatro partes iguais, fazendo uma cruz. Passados 30 minutos,  misture em um refratário todos os ingredientes, exceto o manjericão. Cubra com papel alumínio e leve para assar no forno médio, até que a berinjela tenha murchado, e os outros ingredientes estejam cozidos. Finalize salpicando as folhas de manjericão por cima.

Montagem:

Coloque todo o ratatouille em uma tigela, para gelar na geladeira. Na hora de servir, coloque duas colheres de servir em um aro e molde em cada prato. Sirva com os acompanhamentos ao lado. Rende quatro porções.

 

Roastbeef ao molho de alcaparras

Ingredientes:

 

1 peça de file mignon limpa

1 colher de sopa de tomilho (folhas)

1 colher de sopa de salsinha repicada

1 colher de sopa de alecrim

1 pitada de pimenta-do-reino

3 colher de sobremesa de shoyu light

1 colher de sobremesa de fundo de legumes

1 pitada sal

1 colher de sobremesa de barbante

1 colher de sobremesa de margarina light

 

Molho

2 colheres de sopa de creme de leite light

2 colheres de sobremesa de alcaparras em conserva (dessalgadas)

2 colheres de sobremesa de leite desnatado

 

Preparo:

Coloque o filé em uma travessa, faça alguns furos com o garfo com cuidado e tempere com as ervas, o sal, a pimenta, o shoyu e regue com uma colher de fundo.

Amarre a peça do filé com o barbante para que ele fique firme. Deixe marinar por uns 10 minutos. Enquanto isso aqueça uma frigideira bem grossa, e unte com a margarina e o óleo de canola, para colocar a o filé. Passado o tempo, coloque o filé, e deixe dourar ate formar uma casquinha por toda a peça. Vá virando sempre com um auxilio de uma pinça. Após todos os lados estarem corados, retire o filé para que não continue cozinhando, pois deve permanecer cru por dentro. Para saber o ponto veja se a carne ainda tem uma textura macia ao toque; este é o ponto ideal. Reserve seis fatias finas e congele o restante.

Molho: Coloque o creme de leite, o leite em uma panela, e leve ao fogo até ferver e engrossar um pouco. Retire a panela do fogo, acrescente as alcaparras, misture delicadamente e reserve em uma tigela. Está pronto para servir.

Montagem: Coloque três fatias finas de roast beef em cada prato (120g) e por cima regue metade do molho. Coloque ao lado os acompanhamentos. Sirva quente ou frio. Rende duas porções.

 

Maçã com creme de nozes

Ingredientes:

 

1 unidade media de maçã verde

2 colheres de sopa de ricota amassada

2 colheres de sopa de cottage

1 colher de café de mostarda dijon

1 colher de chá de conhaque

1 colher de sopa de suco de limão

1 pitada de sal

1 pitada de pimenta da Jamaica

3 unidades de nozes

 

REDUÇAO:

50 ml de aceto balsâmico

2 colheres de sobremesa de mel

50 ml de suco de laranja

10 ml de shoyu light

 

Preparo:

Divida a maça ao meio. Retire as sementes e uma parte da polpa com um boleador, para que possam ser recheadas. Coloque em uma vasilha com água e o limão, para que não escureça. Em outra tigela ponha a ricota, o cottage, o sal, a pimenta, a mostarda e o conhaque. Triture duas nozes e junte ao creme, misturando bem. Recheie as maças com esta pasta. Divida a nozes ao meio e coloque por cima para decorar.

Redução: coloque todos os ingredientes em uma panela, misture bem, e deixe em fogo brando ate reduzir e engrossar. Decore o prato com a redução e folhas de rúcula e coloque a maça recheada.

Montagem: Coloque em cada prato a redução de aceto com as folhas de rúcula. Por cima da redução, disponha uma metade de maçã recheada. Decore com nozes trituradas. Sirva frio. Rende duas porções.

Ceia mais saudável e equilibrada

Nutricionista e chef de cozinha funcional, Pâmela Sarkis, dá dicas para manter a linha nas festas de final de ano.

O fim de ano é uma das épocas mais gostosas, não só pelas confraternizações, mas também pelas deliciosas ceias. Nesse momento de alegria e fartura fica difícil manter a dieta e a alimentação equilibrada, por isso, a nutricionista e chef de cozinha funcional Pâmela Sarkis deu algumas dicas para celebrar sem ‘pisar na jaca’.

Champanhe, vinhos, drinks e a cerveja são bebidas que não podem faltar para brindar o reencontro, as conquistas ou o novo ano que começa, mas, para não ter nenhum problema no dia seguinte o ideal é beber bastante água. “A dica ouro é ingerir água o dia inteiro e durante as festas. Temos o vício de colocar o copo na boca independente do conteúdo. Para cada taça ou dose de drink, oriento meus clientes a tomarem uma taça/copo de água, assim o consumo de bebida alcoólica cai pelo menos 30%”, explica a nutricionista.

Com as bebidas sempre vem algumas entradas e petiscos. Podemos comer castanhas e queijos, com moderação. É bom evitar sempre os aperitivos e salgados fritos. “Toda alimentação deve ser feita de forma equilibrada e sem exageros. Para a entrada da ceia sugiro uma composição de frutas, queijos magros e snacks de legumes, que ajudam a compor a mesa. Uma sugestão são os de tomate com manjericão e mussarela de búfala, carpaccio de abobrinha e caponata de berinjela. Uma delicia para acompanhar um vinho”, pondera Pâmela.

Devemos ter cuidado com as frutas secas, que são típicas desta época e presentes na maioria das ceias. De acordo com a nutricionista, fruta seca, por não ter água, concentra calorias e açúcar. As frutas naturais são menos calóricas e muitas possuem enzimas digestivas, principalmente, o abacaxi, uma ótima opção de sobremesa após a ceia.

Sugestão da chef

Para uma ceia equilibrada, gostosa e saudável, Pâmela Sarkis montou um menu especial:

Petiscos para a entrada:

Frutas, queijos magros e alguns snacks de legumes ou pernil fatiado fininho para comer com pão e azeite

Prato principal

Peru ou chester acompanhado de farofa com frutas ou arroz colorido.

Sobremesa

Além do abacaxi, a torta está liberada, desde que feita com ingredientes menos calóricos. O ideal é trocar os produtos normais pelos lights. Outra sugestão é utilizar frutas ou geleias sem açúcar.

Veja as receitas de Ratatouille, Roastbeef ao molho de alcaparras e Maçã com creme de nozes, enviadas pela chef, na seção de gastronomia neste site.

Torta de frutas

Nada como uma boa sobremesa depois da refeição. Que tal aprender  fazer uma torta de frutas, daquelas de confeitaria americana? É mais fácil do que se imagina, veja a receita abaixo.

 

Torta de frutas

 

Ingredientes massa:

2 ½ xícaras de farinha de trigo

¾ de xícaras de margarina sem sal

2 gemas

¾ de xícara de açúcar refinado

1 colher de sopa de leite (pode substituir por água)

1 colher de sopa de raspas de limão

Sal pitada

 

Ingredientes Creme:

1 xícara de leite

3 colheres de sopa de açúcar refinado

100ml de creme de leite

1 colher de sobremesa de essência de baunilha

½ colher de sopa de farinha de trigo

3 gemas

 

Frutas:

Variadas a gosto

 

Ingredientes geleia de brilho:

250ml de água

125g de açúcar refinado

1 colher de sopa rasa de amido de milho

 

Modo de preparo:

Massa: Em uma vasilha colocar a farinha de trigo, o açúcar refinado, as raspas de limão, o sal e a margarina. Misturar. Acrescentar as gemas e o leite, ou água. Mexer até obter uma massa lisa e homogênea. Deixar descansar. Colocar a massa em uma forma com fundo falso e espalhar nas laterais até forrar toda a forma.  Furar o fundo com um garfo. Assar a 180°C por 20 minutos. Retirar do forno. Deixar amornar. Reservar.

Creme: Colocar em uma panela todos os ingredientes. Levar ao fogo até desgrudar do fundo da panela. Retirar do fogo, esperar amornar, acrescentar o creme de leite e a essência de baunilha, mexer até ficar um creme homogêneo. Deixar amornar. Reservar.

Geleia de Brilho:
Colocar em uma panela a água com o açúcar. Levar ao fogo brando. Dissolver o amido de milho em um pouco de água. Acrescentar na mistura no fogo e mexer até formar consistência. Deixar amornar.

Montagem: Com a massa ainda na forma, colocar o creme e as frutas já higienizadas e cortadas. Colocar a geleia de brilho. Desenformar e servir.

Tempo de Preparo: 1 hora e 30 minutos.                            Rendimento: 6 pessoas

Picadinho

Uma deliciosa receita de proteína é o picadinho de carne, fácil e rápido de fazer.

Picadinho de carne

 

Ingredientes:

3 colheres de sopa de margarina Delícia Supreme Refoga fácil (45g)

500g de acém magro ou patinho cortado em cubos pequenos

2 tomates picados, sem sementes

1 e 1/2 xícara de chá de água (300ml)

1 cubo de caldo de carne

1 colher de chá de sal

Pimenta-do-reino a gosto

salsinha picada a gosto

Modo de preparo:

Em uma panela, refogue a margarina com a carne até dourar bem e secar. Adicione o tomate, a água, o caldo de carne, o sal e a pimenta. Quando levantar fervura, cozinhe por mais 15 minutos ou até que a carne esteja bem macia. Se necessário acrescente mais água. Fora do fogo acrescente a salsinha.

Sirva bem quente acompanhado de arroz branco ou purê de batata.

 

 

Festival Fartura Comidas do Brasil começa hoje em BH

Hoje e amanhã BH tem Festival Fartura – Comidas do Brasil, com mais de 70 atrações e vários chefs renomados de 10 estados do país.

Em sua quarta edição em Belo Horizonte, o Festival Fartura – Comidas do Brasil será realizado nos dias 21 e 22 de outubro na Rua Tenente Brito, 1090 – em frente à Sala Minas Gerais, no Barro Preto. O evento reúne mais de 70 atrações que foram pesquisadas durante a Expedição Fartura que já percorreu o país em busca de ingredientes e personagens que enriquecem a gastronomia brasileira.

No fim de semana seguinte, dias 28 e 29 de outubro, o Fartura inova com a versão Fartura Belo Horizonte Kids, que reunirá o que tem de melhor para as crianças em BH. A programação é voltada para os pequenos de todas as idades, que colocarão a mão na massa como mini-chefs, se divertindo e aprendendo em um momento para toda a família.

Os ingressos serão trocados por 4 kg de alimento ou R$15 e tudo que for arrecadado será doado para o Servas e o Projeto Mesa Brasil, do Sesc.

O Espaço Chefs e Restaurantes é onde os convidados servem pratos especiais para o público. Nele será possível experimentar as receitas de grandes chefs como Pedro Siqueira (Puro e Massa – RJ), Tássia Magalhães (Pomodori, São Paulo), Fabricio Lemos (Amado, Salvador), Felipe Oliveira (Tragaluz, Tiradentes), Bruna Martins (Birosca s2, Belo Horizonte), Rafael Torcceto (Campagne Restaurante, Macacos), Pablo Oazen (Garagem Gastrobar, Juiz de Fora)

Já em Petiscos, Lanches e Doces, o público irá provar o Falafel de feijão verde do Onildo Rocha (Cozinha Roccia, João Pessoa), o croquete de pastrami do Gustavo Rozzino (Sandoui, SP), o espetinho kobe do Gael Paim (Butcherry BBQ & Drinks, Belo Horizonte), os sanduiches de salmão curado ou pastrami artesanal do Bruno Alves (Delika, São Paulo), o Bolo da Matilda da Luana Drummond (Doce que Seja Doce, Belo Horizonte), o torresmo de barriga do Luiz Paulo Mairink (Bitaca da Leste, Belo Horizonte), entre outros.

O local direcionado a Produtos e Produtores apresenta ingredientes pesquisados durante a Expedição Fartura. Quem passar por lá vai conhecer achados como a Bala de Coco do Xurú (MG), Doce de Leite de Mel (SP), Doce Leite do Grama (MG), Produtos com Jabuticaba da Vovó Helê (MG), Produtos derivados de Caju (PI), Castanha de Baru (MG), Cachaça (MG), Queijo Catauá e Queijo Tarôco (MG), Samiseki Farofa Gourmet (PA), e Nugali (BA).

Há ainda o Espaço Degustação, onde profissionais da gastronomia farão palestras sobre cases de sucesso, pratos, receitas e produtos de várias regiões do país, sobre temas como tucupi, a cozinha portuguesa, queijos e cervejas ou o ciclo do café.

Quem for poderá participar de aulas práticas no Espaço Interativo, com os chefs Lucas Corazza (Que Seja Doce, São Paulo) e Mariana Correa (La Patisserie, BH).

E não podemos deixar de citar a Cozinha ao Vivo, área destinada à demonstração ao vivo do passo a passo de produção, preparo e venda de receitas diferenciadas dos chefs convidados, como Rafaele Autorino (Pecatore, BH), Luca Bahia (BH), Idalina Vieira Mattos (Gaeta, Guarapari), entre outros.

 

Fartura BH Kids

 

Nos dias 28 e 29 de outubro será promovida a primeira edição do Fartura Kids, no mesmo local do Festival Fartura, com uma programação gastronômica e artística toda voltada às crianças e suas famílias. A edição se destaca por ser o primeiro festival criado especialmente para os pequenos. Com profissionais especializados no ramo, as crianças vão colocar a mão na massa aprendendo receitas especiais, oficinas separadas por idade e atividades que busquem aproximar o universo gastronômico, unindo diversão e conhecimento. Enquanto esse novo mundo é descoberto, os pais podem frequentar aulas voltadas para uma melhor nutrição de

seus filhos e também se divertir em família.

 

SERVIÇO

Festival Fartura – Comidas do Brasil – Belo Horizonte

Data: 21 e 22 de outubro

Horários: sábado – 12h às 22h | domingo – 12h às 20h

 

Festival Fartura Kids

Data: 28 e 29 de outubro

Horários: Sábado e Domingo – 10h às 20h

Local: Rua Tenente Brito, 1090 – em frente à Sala Minas Gerais, no Barro Preto.

Ingressos: R$ 15 ou 4 kg de alimento.

Penne

Faça um penne ao molho de espinafre e tomate seco de receita fácil e bem gosto, ideal para uma refeição rápida.

 

Penne ao Molho de Espinafre com Tomate Seco

Ingredientes:

1 colher (sopa) de cebola picadinha

6 colheres (sopa) de farinha de trigo

3 colheres (sopa) de manteiga

5 xícaras (chá) de leite

1 maço de espinafre (só as folhas) aferventado e picado

100g de tomate seco picado

3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

sal a gosto

1 embalagem de Penne Adria cozido “al dente” (500g)

 

Modo de Preparo:

– Doure a cebola e a farinha na margarina. Junte, aos poucos, o leite mexendo sempre até engrossar. Acrescente o espinafre, o tomate seco, o queijo, o sal e misture bem. Sirva a seguir com o macarrão tipo Penne Adria.

 

Rendimento: 6 a 8 porções

 

Banana é tema de festival gastronômico

Festival gastronômico Sabores e Saberes, no sul de Minas, tem a banana como tema.

Começa amanhã, sexta-feira, e vai até domingo o 4º Festival Sabores e Saberes de Santana, na cidade de Silvianópolis, chamada de Santana. O slogan deixa claro o que será a estrela do festival: Sim! Nós temos banana! Durante a programação, delícias da culinária mineira serão elaboradas por chefs convidados e também por gente da terra. Moqueca de banana, parmegiana de casca de banana e matula tropeira de feijão com banana são algumas das saborosas receitas preparadas pelos cozinheiros. Arte, cultura e troca de conhecimentos, aliados à receptividade calorosa da região, tornam o evento ainda mais imperdível.

O cenário bucólico do espaço do evento com casinhas de pau a pique, forno e fogão à lenha, será decorado com bananeiras e cachos de banana remetendo o visitante aos bananais que circundam a cidade. O slogan contagiou a comunidade que ganhou até música com o título Ouro… ipê e banana tudo aqui em Santana!, de autoria da Secretária de Educação e Cultura, professora Maria Jose Franco Fernandes, que será apresentada na abertura do evento, com regência da professora Lucimara Goulart de Paula Correa.

A banana é a inspiração para chefs e profissionais de gastronomia convidados para desenvolverem receitas especiais, algumas elaboradas especialmente para o evento.  A chef Tanea Romão, de São Paulo, irá preparar as tachadas Moqueca de Banana e Parmegiana de casca de banana, além de ministrar palestra com o tema Aproveitamento Integral da Fruta.  Também de São Paulo, o chef Adan Garcia, do Leitão de Gravata, irá preparar a Matula Tropeira de Feijão com Banana. No menu, mais atividades gastronômicas, entre elas, a oficina de preparo da biomassa de banana verde. Nas tendas dos expositores com foco na culinária mineira, algumas inovações culinárias à base de banana. Quitutes de banana, entre eles o virado de banana, estarão à venda.

A jornalista Ana Beraldo, uma das produtoras do evento, avalia a importância da banana para a região, e o potencial do ingrediente que o festival gastronômico quer explorar. “Não queremos só apresentar receitas criativas elaboradas com a banana, mas despertar o desejo na comunidade de produzir, ainda que de forma artesanal, produtos à base de banana, além de incentivar novos plantios da fruta no município”. Para ampliar o conhecimento sobre o assunto, integra a programação a Roda de Conversa A Produção de Banana no Sul de Minas, sob a coordenação do agropecuário da Emater/Silvianópolis, Daniel de Oliveira, com relato de  experiência do produtor de banana Carlos Henrique Fernandes (Pitoco), um dos maiores produtores de banana na cidade.

A programação cultural é variada. Na abertura do festival o palco será preenchido pela banda Z-Britos (Beatles Cover), de Pouso Alegre. No sábado, o convidado especial será o baterista Fernando Deluqui, da banda RPM, que fará show com a Patronagens Band, de Santa Rita do Sapucaí. No domingo, terá a Camerata JKO, do Conservatório Estadual de Música de Pouso Alegre, que encerra a programação. No menu cultural, mais atividades, entre elas o teatro de rua Ópera Dindinha com o grupo Misturança, de Pouso Alegre, e oficina de terra crua ministrada pela artista plástica Fátima Dutra e pela arquiteta Ângela Marques.

PROGRAMAÇÃO

Quinta-feira – 31 de agosto

19h – Sarau Saberes de Santana e da Vizinhança

Casarão do Homerinho Brasil e da Lúcia Brasil – Silvianópolis

 

Sexta-feira – 1 de setembro

18h – Abertura das tendas

18h30 – Apresentação jiujitsu- alunos do Cras – coordenação: prof. Luis Paulo de Souza

19h – Companhia de Reis Centenária

19h30 – Grupo de Seresta de Santana

20h – Abertura oficial do evento

Apresentação do Coral do Ciemsa

21h – Tachada Moqueca de Banana – chef Tanea Romão

22h – Lê Guimaraes Canta Elas

23h30 – Apresentação musical – Sabrina Castro

24h – Z-Britos – Beatles Cover

 

Sábado – 2 de setembro

9h – Intervenção artística na casinha de pau a pique – Oficina gratuita de terra crua – Fátima Dutra [artista plástica] e Ângela Marques [arquiteta]

10h – Abertura das tendas

Durante o dia – Apresentação musical – Talentos de Santana e da Vizinhança

10h às 20h – Exposição de artesanato – Arteiras de Santana

13 – Palestra Aproveitamento Integral da Banana – chef Tanea Romão

15h – Oficina As qualidades nutricionais da banana – chef Avner Pires [professor] – Curso de Gastronomia e de Nutrição da Univás

15h – Apresentação do teatro de rua Ópera Dindinha – Grupo Misturança de Teatro

16h – Concurso Gastronômico – Sim, Nós Temos Banana

18h – Roda de Conversa – A Produção de Banana no Sul de Minas

Relato de experiência: Carlos Henrique Fernandes (Pitoco)

Coordenação: Daniel de Oliveira, extensionista agropecuária da Emater

18h – Apresentação Ballet do Cras – coordenação: professora Jéssica Bernardo da Silva

18h30 – Apresentação do Coral do Cras – regente: professora Maria José Pereira

19h – O fantástico mundo das bebidas artesanais – a criação da cerveja e do hidromel Pós-Doc – Prof. Dr. Francisco Eduardo da Costa e Luciana Guimarães

20h – Tachada Parmegiana de casca de banana – chef Tanea Romão

20h30 – Apresentação musical: Pedro Henrique e Maria Luiza

21h – Capitão Macedo – Com sua voz e violão

22h30 – Show Os Cumpadi

24h–Show Memórias do Rock anos 80 – Patronagens Band e Fernando Deluqui (RPM)

 

Domingo – 3 de setembro

Abertura das tendas

10h às 20h – Exposição de artesanato Arteiras de Santana

10h30 – O Frevo em meio os bananais do Sul das Geraes – Alunos do Ciemsa – Coordenação: professora Marcilene Faria Alves

11h – Companhia de Reis Estrela de Belém

Durante o dia – Apresentação musical – Talentos de Santana e da Vizinhança

12h – Oficina Biomassa de Banana Verde – Fernanda Duayer Picardi e Mônica Cristina Campos

13h às 17h – Recreação com crianças – Paloma do Vale e Marcelo Zambianch

13h – Tachada: Matula Tropeira de Feijão com Banana – chef Adan Garcia – sous chef Valdemir Almeida

14h30 – Tachada Coração Mineiro com Arroz de Açafrão da Terra – chef Gerson Michelle – sous chef Vanessa Almeida

16h – Cortejo Festa do Rosário 2017 – Congadas Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

17h – Wolf Borges e Jucilene Buosi – Um pouco de Tudo

19h – Camerata JKO – Conservatório Estadual de Música de Pouso Alegre

20h – Apresentação do Coral do Ciemsa  – Regência: professora Lucimara Goulart de Paula Correa

MasterChef Brasil revela mais do que o melhor cozinheiro

Disputa Masterchef revela mais do que o melhor cozinheiro amador, mostra personalidades, caráter e esportiva.

Já disse aqui, várias vezes, que sou uma aficionada por televisão e por programas de gastronomia. Acompanho praticamente todas as versões do Masterchef. O da Austrália e dos Estados Unidos, não perco um; o do Brasil, assisto desde a primeira temporada, inclusive o profissionais. De vez em quando, dou uma “sapeada” no do México e Colômbia. Isso sem falar nos programas Cozinheiros em ação, The Taste Brasil, Que seja Doce, Cozinha Prática com Rita Lobo. E me surpreendo com as coisas que vejo.

Infelizmente não pude ver, na última terça-feira, a final da última temporada do Masterchef Brasil, a disputa entre a Deborah Werneck e Michele Crispim. Tive um compromisso e quando cheguei em casa peguei o finalzinho. Vi a vitória da Michele, vibrei muito, percebi a decepção da Deborah, mas não pude escrever nada, porque não tinha acompanhado o programa.

Na sexta-feira fui para o Festival Gastronômico de Tiradentes, que estava ótimo, por sinal. Cidade movimentada, animada, comidas deliciosas. Jantei no restaurante Tragaluz, no Via Destra, almocei no festival de Lagosta, na pousada Pequena Tiradentes, tudo excelente, porém, com a viagem, também não vi a reprise na sexta à noite, no Discovery Home and Health. Mas consegui assistir no domingo.

A vitória da Michele foi merecida. Ela passou toda a temporada na dela, discreta, calma, sem se achar melhor do que ninguém, e crescia a cada episódio. Foi uma competidora íntegra, ética. Mas foi merecedora porque cozinhou melhor e fez pratos mais difíceis e elaborados.

Apesar da polêmica que gerou a sua sobremesa, que disseram que ela copiou uma receita da renomada chef Bel Coelho. Bem, em nenhum momento ela disse que a receita era dela, e só não falou que era da Bel porque não perguntaram, porque algumas semanas antes ela deu crédito ao Claude Troisgros, de uma de suas receitas.

A entrada servida por Deborah estava cheia de defeitos. As vieiras estavam cruas no meio. A da Michele recebeu o comentário de “perfeita” pelos três jurados, e seu prato principal também foi mais bem avaliado. A sobremesa das duas recebeu críticas, porém, a da Deborah teve mais comentários negativos.

Porém, o que me espanta cada dia mais é o ser humano. Inveja é terrível e despeito também. A competidora Caroline Martins, PhD em física, uma baita profissional que chegou em um patamar que poucas pessoas alcançaram na vida, depois que foi eliminada, voltou na repescagem desdenhando da prova e fazendo caras e bocas, insinuando que o julgamento dos chefs era tendencioso. Que feio. A sua atitude foi tão ostensiva que o jurado Henrique Fogaça perguntou se ela gostaria de ir embora. Deveria ter ido, seria mais digno do que continuar ali revirando os olhos. Graças a Deus na final ela estava normal.

Leonardo Santos e Valter Herzmann me surpreenderam negativamente na final. Eles nem quiseram assistir a competição final, nem mesmo em respeito às colegas. Assentaram no chão, atrás de todo mundo e lá ficaram o programa inteiro. Em determinado momento Valter levantou e falou alguma coisa com Deborah que não conseguiu disfarças e soltou uma exclamação “você está ai?”. Tudo bem não torcer, mas esse comportamento revela inveja, despeito e desrespeito terríveis. Se foram eliminados, foi porque cozinharam mal em determinado dia. Paciência, bola pra frente. Cozinha tem disso, por melhor cozinheiro que você seja, um dia as coisas dão errado, mas isso não justifica tal comportamento. Melhor se não tivessem ido ao programa, do que agirem dessa maneira. Pegou mal demais.

Que pena. Felizmente, mais cedo ou mais tarde as pessoas acabam revelando o que são.

Isabela Teixeira da Costa

Bife à rolê

Bife à rolê

 

Ingredientes:

1 sachê de salsaretti sugo

10 bifes médios finos de coxão mole

Sal a gosto

Pimenta-do-reino a gosto

4 Calabresas defumadas em filetes médios

1 Cebola grande em filetes médios

3 Cenouras em filetes médios

1 Pimentão vermelho em filetes médios

8 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa cheia de alho picado

1/3 de xícara de chá de vinho branco

1 ½ de xícara de chá de água ou caldo de carne

 

Modo de preparo: Tempere os bifes com sal e pimenta. Acomode sobre 2/3 de cada bife, no sentido do comprimento, um filete de linguiça, um de cebola, um de cenoura e um de pimentão. Enrole cada bife apertando o recheio para trás. Feche a carne com pequenos palitos de madeira. Em uma panela grande leve o azeite para aquecer. Aos poucos coloque os bifes para fritar de todos os lados. Reserve-os. Acrescente o alho e frite-o. Junte o molho de tomate salsaretti sugo, o vinho, os bifes e, em panela semi tampada e em fogo médio, cozinhe até que os bifes fiquem macios. Se necessário adicione, aos poucos, pequenas porções de água. Sirva com purê de batata ou arroz.

Dica: Um molho mais cremoso pode ser obtido se os bifes forem passados na farinha de trigo o suficiente para pegar uma camada bem fininha. Prepare a receita da mesma forma acima descrita.