Perigos do uso de palito nos dentes

Usar palito de dente, além de não ser nada educado, pode causar grandes problemas aos dentes e à gengiva.

Apesar de ser totalmente abolido pela etiqueta, o palito de dente ainda é um item muito usado pelas pessoas. Infelizmente, apesar da aparência inofensiva deste utensilio, as pessoas não imaginam o que o simples uso contínuo do palito de dente, pode causar para sua saúde bucal.

Remove a camada protetora dos dentes

Palito de dente, por ser um objeto duro em contato com os dentes, pode causar uma erosão do seu esmalte dentário se utilizado frequentemente, permitindo  a entrada de bactérias.

Aumenta risco de infecções na gengiva

Como a ponta do palito é afiada, ela pode causar ferimentos na gengiva que, além de provocar dor e desconforto, vai ser uma porta aberta ara bactéria.

Aumenta os espaços entre os dentes

O movimento de fazer força entre os dentes pode acabar afastando ligeiramente, como se fosse um aparelho dentário empurrando os dentes para a direção contrária.

Provoca a queda de dentes

Quando a pessoa tem uma gengiva retraída, a base do dente pode ficar mais exposta. Chegar com o palito de dente nessas áreas pode causar fraturas ou até mesmo quebrar o dente.

Estimula o crescimento da placa bacteriana

Isso mesmo. Palitar os dentes pode causar a ação contrária a que se espera. Em vez de remover as bactérias, muitas vezes só se empurra para um canto entre os dentes ficando mais difícil de eliminar a sujeira, contribuindo para surgimento das cáries.

É sujo

Já parou para pensar que na hora que vai pegar um palito dentro do potinho geralmente saem mais de um e você coloca os outros de volta? Isso mostra as bactérias que podem ter um palitinho inofensivo e que vão parar diretamente na sua boca.

Broncoaspiração

Falando de consequências mais drásticas, a sujeira que pode ser deixada pelo palito de dente pode ser broncoaspirada, ou seja, ir para o buraco errado e parar nos pulmões.

 

Isabela Teixeira da Costa

Botox é usado para tratar bruxismo

bruxismoAplicação de botox pode ser solução para bruxismo.

Existem vários tipos de problemas provocados pela disfunção da articulação da mandíbula. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial sofre com alguma desses problemas, sendo que o mais comum deles é o  bruxismo, que no  Brasil já atinge uma média de 20 a cada 100 pessoas.

Para quem não sabe, o bruxismo é o hábito inconsciente de apertar os dentes durante o dia e, principalmente, à noite. Em alguns casos os dentes rangem, produzindo sons, e a fricção dos dentes leva a um desgaste. Em outros casos há apenas uma forte compressão das mandíbulas, que pode levar, inclusive, a quebra de algum dente.

Sempre sofri de enxaqueca e nunca pensei que tivesse bruxismo porque nunca tive desgaste em nenhum dos meus dentes. Alguns meses atrás um de meus dentes quebrou, um lá do fundo, fui à dentista e ela me disse que era tipo de bruxismo. Pronto. Estou usando a placa. Tenho que confessar que estou torcendo para as crises de enxaqueca sumirem.

“As causas podem ser desde ansiedade, estresse, raiva, frustração ou tensão, até o alinhamento anormal dos dentes superiores e/ou inferiores (má oclusão) e outros problemas do sono, como a apneia, por exemplo’’, explica a cirurgiã dentista Regina Bregalda.  Para a especialista, nicotina do cigarro, álcool, cafeína e drogas também podem aumentar o risco de bruxismo.

Os problemas mais comuns causados pelo bruxismo são:  desgaste do esmalte do dente e até mesmo da dentina, quebra dos dentes e das próteses, sensibilidade dentária, dor e mobilidade dos dentes, dor facial por causa da grande força com que os músculos maxilares são pressionados, dor de cabeça, entre outros.

O tratamento mais conhecido e até então mais utilizado para o bruxismo é a utilização de placas estabilizadoras de resina para dormir, para proteger os dentes. Porém, algumas pessoas não se adaptam bem, acham desconfortáveis, não conseguem dormir bem, provocam muita salivação.

bruxismo2Por essas e outras razões o botox passou a ser utilizado no tratamento do bruxismo e vem ganhado força como terapia alternativa e inovadora no combate à doença.  “O uso do botox em determinados pontos do músculo masseter, que possui um papel muito importante na mastigação, faz com que os problemas relacionados ao bruxismo desapareçam depois de cerca de cinco dias. A possibilidade e o tempo de uma nova aplicação, dependerá do grau dos sintomas de cada paciente.

O botox ganhou fama nos tratamentos estéticos por retirar as marcas de expressão, mas tem conquistado espaço para diminuir as dores que surgem das disfunções das mandíbulas, aliviando as dores de cabeça e relaxando os músculos da face. Além do uso para o tratamento dos sintomas do bruxismo, ela é usada para deixar o sorriso mais bonito, sobretudo quando a gengiva aparece mais do que deveria (sorriso gengival).

Isabela Teixeira da Costa

Implante dentário: um grande avanço

 

dentes1A invenção do implante dentário foi a salvação na área da odontologia.

Tem coisa pior do que tratar de dente? Sempre questionei meus dentistas, ao longo da vida, porque a indústria não inventava um motor sem barulho.  Aquele som agudo em nosso ouvido quando estamos deitados na cadeira de boca aberta é responsável por metade do medo que sentimos do dentista. Agarramos no braço da poltrona e suamos frio.

E a anestesia? É desesperador. Tive um dentista quando eu era criança, maravilhoso. Chamava-se dr. Luiz. Era mais velho, magrinho, cabelos brancos, uma delicadeza. Nunca senti nenhuma dor, nem mesmo da anestesia. Ele contava uma estória, pedia para fechar os olhos e pronto, dava a anestesia. A mão era tão leve que não sentia nada. Só vim a descobrir que anestesia dentária era injeção com meus 14 anos, quando mudei de dentista e fui tratar com o Romeu Luz de Alencar. Nunca levei tanto susto na vida. Quase sai correndo do consultório.

Tratamento de canal é outro sofrimento, aquele entra e sai da agulha. E a cirurgia de gengiva? Não há nada que se faça na região bucal que seja agradável. Tudo é sofrido. Só de pensar sinto calafrios. Porém, pior do que tudo isso é a dor de dente, o mau hálito, a aparência feia de um dente cariado bem na frente. Por isso mesmo enfrentamos tudo para ter uma saúde bucal perfeita.

Imagino que, de tudo que falei, o pior mesmo deve ser a necessidade de arrancar os dentes para colocar dentadura. Sei de pessoas que entraram em depressão profunda quando passaram por tal situação. As pessoas que enfrentaram isso dão o maior valor aos poucos dentes que lhes restam na boca, no outro maxilar que não pecisou da prótese completa.

Quando surgiu o implante dentário, veio com muita polêmica, mas, para mim, foi a melhor coisa que inventaram nas últimas décadas na área da odontologia. Seu uso têm crescido cada vez mais no Brasil. Ele corrige não só a falha estética, mas também acaba com o desconforto gerado pela falta dos dentes. Mais de 800 mil implantes são colocados por ano, segundo últimos dados divulgados pelo Conselho Federal de Odontologia. De acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 41,5% das pessoas acima de 60 anos perderam todos os dentes que tinham na boca.

Segundo a dentista, implantodontista Regina Bregalda, a falta de um ou mais dentes provoca o desequilíbrio da mordida e da musculatura das regiões vizinhas, causando uma perda estética, com aspecto de envelhecimento. “A falta de dentes causa problemas de mastigação e dores na região da articulação dos maxilares. E é justamente por meio da implantodontia que é possível restabelecer a função de mastigação e estética perdidas pela ausência de um ou mais dentes”, explica.

implantePara implantar um ou mais dentes na boca do paciente  são colocados cirurgicamente pinos de titânio sobre os quais, posteriormente, será instalada uma prótese em substituição aos dentes perdidos. Assim, os implantes, integrados ao osso, oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Dentaduras parciais e próteses montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca.

A implantodontia evita desgastes dos dentes, melhora a mastigação e a dicção, devolve a autoestima e estimula relacionamentos pessoais e profissionais. Agora já é possível, em alguns casos, instalar implantes quase sem cortes (mínimas incisões somente para a passagem dos implantes), o que proporciona um pós-operatório mais confortável.

Isso tudo é maravilhoso, mas continuo achando que deveriam inventar uma anestesia sem agulha e um motor sem aquele barulhinho irritante. Com certeza melhoraria bastante nossa ida ao dentista.

Isabela Teixeira da Costa