A rotina ideal para o cãozinho

A DogHero, plataforma de hospedagem domiciliar para cães, separou dicas para organizar o dia a dia do pet de forma saudável e feliz.

Quem realmente gosta de animais cuida deles como se fossem pessoas da família. E são. Tenho uma cachorrinha que é meu amor e minha companhia. Tenho certeza que ela acha que é gente. É calminha, mas quando chega gente aqui em casa só para de latir quando a visita a cumprimenta. É hilário, mas um tanto incomodativo.

Assim como nós, os cachorros também precisam de uma rotina e de uma vida regrada para viverem saudáveis e tranquilos. Eles também se estressam e adoecem quando são sedentários, não têm uma boa noite de sono e não se alimentam bem. Além disso, atividades como jogos e brincadeiras são essenciais para manter o bom astral do bichinho. Uma das maiores plataformas digitais de hospedagem domiciliar para cães, com foto em manter a rotina do pet durante a ausência dos donos, a DogHero, enviou algumas dicas para organizar o dia a dia do animal. Confira:

O ideal é que o cãozinho tenha o primeiro passeio do dia logo pela manhã. Acorde, faça um carinho e saia com ele. Se conseguir que seja sempre no mesmo horário, é ainda melhor.

Quando voltar, coloque a comida dele no potinho e faça companhia até que ele comece comer. Guarde o que sobrar e recolha o pote. O ideal é que ele faça as refeições sempre no mesmo horário. Portanto, veja como pode enquadrar a sua rotina na dele.

Deixe-o descansar após fazer a refeição.

Depois, brinque com ele. Pode ser com a bolinha preferida ou com qualquer outro brinquedo que ele adore.

Troque a água dele pelo menos duas vezes ao dia. A água exposta, além de ficar morna, pode juntar sujeira e bichinhos.

Observe quanto tempo o cão leva para fazer as necessidades dele. Se ele terá hora certa pra comer, provavelmente será assim também quando for liberar a comida.

Caso o cão não faça as necessidades na rua, o ideal é sugerir um canto no quintal para que ele faça sempre e não seja tão difícil de limpar. Se morar em apartamento, jornais e tapetes higiênicos, encontrados nos petshops, facilitam bastante.

À tarde e à noite, passeie com ele mais duas vezes. Sempre no mesmo horário, quando conseguir. Depois de um tempo, ele saberá exatamente as horas de passear e ficará feliz quando isso acontecer.

Depois, coloque a refeição noturna em um potinho e brinque com ele depois do descanso.

O ideal é que ele tome banho uma vez por semana ou de 15 em 15 dias, no petshop ou em casa.

#ficaadica.

Isabela Teixeira da Costa

Cuidados com a pele

Proteger de manhã, reparar à noite. Entenda a atuação diferenciada de cosméticos diurnos e noturnos.

Nunca fui de cuidar da pele, mas este ano conheci a dermatologista Tathya Taranto e decidi tratar da minha pele, afinal, já passei dos 50 e entrei no processo de emagrecimento rápido por causa da cirurgia bariátrica. Ela me deu água micellar e sabonete para limpar a pele e alguns cremes para o dia, protetor solar e um creme para a noite. Tenho que confessar que os do dia uso religiosamente, mas o da noite… Quanta preguiça.

Aí, li um texto de outra dermatologista, não desfazendo da minha de maneira nenhuma, que acho espetacular, mas me abriu os olhos. A especialista Isabel Piatti explica que as necessidades da pele mudam de acordo com o período do dia e quais são os melhores ativos para a um tratamento completo. Ou seja, o que estou fazendo não está adiantando muito, porque falta uma parte importante, por displicência da minha parte.

“Assim como algumas dietas enfatizam consumo de carboidratos no período diurno, para produção de energia, e uma maior ingestão de proteína à noite, as necessidades da pele também são diferentes de acordo com o período do dia. De maneira geral, o período diurno é ideal para hidratação, ação antioxidante e fotoproteção. Já durante a noite, como estamos em repouso, nosso organismo está propício ao reparo celular e biomolecular em relação a todos os órgãos, então os cosméticos devem privilegiar ativos que promovam reparo, regeneração e reorganização celular”, explica Isabel.

Isabel enfatiza que por causa de agressores ambientais como o sol e a poluição, existe a necessidade do uso de ativos com propriedades antioxidantes, além da proteção solar. “Nesse período, por conta desses agressores, há uma maior geração de radicais livres, por isso é fundamental uzar ativos específicos”, comenta a dermatologista. “O indicado são produtos com ativos como: Hydroxyprolisilane CN (estimula a biossíntese de colágeno e reduz a oxidação); Neuroxyl NP (ação preventiva e reparadora antioxidante e antipoluição); a clássica Vitamina C (antioxidante neutralizador de radicais livres e que retarda o envelhecimento intrínseco além de atuar na síntese de colágeno); PCA-Na e Ácido Hialurônico para hidratação; Pentacare NA (que confere efeito tensor imediato, mantém a hidratação e elasticidade); Manteiga exótica (para hidratação e nutrição); e os filtros Dióxido de Titânio (proteção física), Octil Metoxinamato (proteção química) e Tinosorb M (filtro solar de tripla ação — absorvedor UV, dispersor e refletor da luz)”.

Já no período da noite, a atividade de renovação da pele é mais intensa e profunda, por isso são indicados ativos que estimulem ainda mais essa função. “Isso facilita a absorção de outros nutrientes responsáveis pelo processo de reparação, regeneração e nutrição”, enfatiza Isabel. “O ideal são produtos com ativos: DMAE (antioxidante que proporciona efeito tensor, elasticidade, firmeza e tonicidade); Carnosine (ação antiglicante, combate as reações de cross-linking, estimulando a síntese de novas fibras de colágeno); e Raffermine (aumenta a elasticidade e previne a degradação das fibras colágenas e de elastina). Não esqueça também de investir em limpeza, para retirada de partículas poluentes e sujidades que ficam aderidas à pele, e esfoliantes de duas a três vezes por semana, para ajudar no processo de renovação celular”, indica.

Dra. Tathya, prometo que agora vou usar o creme noturno rotineiramente.

Isabela Teixeira da Costa

Como cuidar do seu pet na primavera

Mudanças de estação requerem maior cuidado com os cães e gatos, por causa do clima seco e quente, mudanças que afetam a saúde das pessoas e também dos animais.

Para cuidar melhor do seu animal de estimação nessa primavera, confira as dicas da médica veterinária Jaqueline Silveira, e da farmacêutica Sandra Schuster da docg.

1 – Pele e pelagem – Nesta época ocorrem as trocas da pelagem. Quedas de pelos em maior quantidade são normais, desde que não apresentem falhas ou sinais mais graves. “Com a troca de pelos a pele fica mais sensível podendo desencadear, com maior facilidade, eritemas (vermelhidão), pústulas (infecção bacteriana secundária), prurido (coceira) ou outros sinais dermatológicos mais graves. Nesses casos deve-se consultar um médico veterinário imediatamente”, indica Jaqueline.

A indicação é escovar os cães e gatos no mínimo três vezes por semana, principalmente os animais de pelos longos. Isso evita que os pelos embolem e tira o excesso de resíduos da pelagem.

Essa época do ano também pode ressecar a pele e deixar os pelos dos pets mais opacos. Nesses casos pode-se fazer o uso de suplementos e produtos tópicos, além de aumentar a frequência de hidratações no banho. Para recuperar a hidratação dos pelos, já existem os leave-in e ampolas. “Desenvolvemos produtos que trazem resultados rápidos e são práticos de utilizar”, conta Sandra. O leave-in é composto por vitamina E, queratina e D-pantenol, que promovem a hidratação e restauração dos pelos. E a ampola fortalece, dá brilho e restaura as pontas duplas.

2 – Banho e tosa – As tosas ajudam a refrescar os pets, mas deve ficar atento ao que é indicado para cada raça e cuidar para não deixar a pele do animal muito exposta, afinal a principal função dos pelos é proteger a pele contra as agressões do clima e da exposição solar. Capriche na tosa higiênica, estendendo-a até o peito do animal. Dessa forma ele consegue se refrescar, principalmente quando se acomoda em superfícies mais frias.

3 – Proteção solar – Algumas raças são mais sensíveis à exposição solar, como as de pelos curtos e pele branca. Os locais mais afetados são focinhos e orelhas, mas alguns pets são tão sensíveis que devem utilizar protetor na barriga e regiões com pouco pelo e, ainda, evitar o sol nos períodos mais intensos, para não correrem o risco de desenvolver lesões de queimadura solar e até mesmo melanoma (câncer de pele). Nesses casos, recomenda-se o uso do protetor solar veterinário, encontrado comercialmente pronto, com FPS 15 e 30, ou manipulado conforme prescrição.

4 – Ectoparasitas – Os ovos de pulgas, carrapatos, piolhos, moscas e mosquitos eclodem nas épocas do ano mais quentes, fazendo com que as larvas precisem se alimentar para seu desenvolvimento e reprodução. Para proteger os pets devemos utilizar antipulgas e carrapaticidas durante o ano todo, mas o cuidado deve ser redobrado nos períodos de maior calor, afinal além do incômodo com coceiras, os ectoparasitas transmitem doenças e podem causar alergias como a dermatite alérgica à picada de pulga (DAPP).

5 – Doenças e vacinação – A combinação calor e chuva, comum na primavera, contribui para a proliferação de doenças como a Leptospirose, uma doença bacteriana transmitida para os cães de forma direta, através do contato com o vetor – o rato e sua urina contaminada – e de forma indireta, através de tecidos, alimentos e água contaminados. Essa bactéria penetra a pele, em mucosas ou lesões, ou ainda pode ser inalada. É uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida para os humanos, e os cães podem ser transmissores mesmo não apresentando sinais clínicos.

A principal forma de prevenção se faz com a vacinação anual, ou semestral em locais de maior incidência e presença de ratos. As vacinas múltiplas para cães, como óctupla e déctupla apresentam proteção contra alguns sorovares (tipos) de leptospiras presentes no Brasil. Além disso é muito importante a higienização dos quintais e locais onde ficam os pets. “O principal cuidado é não deixar ração ou alimentos disponíveis nos canis e quintais, pois é essa a principal forma de contato do cão com o rato ou sua urina. Os ratos são atraídos pelo alimento e costumam urinar no local”, alerta Jaqueline. “O ideal é fornecer o alimento em horários específicos e retirar os pratos, mesmo que o pet não tenha ingerido tudo. Inclusive, a exposição da ração ao sol faz com essa fermente e, a posterior ingestão, pode causar problemas gástricos ao cão”, complementa.

Já a espécie felina é considerada resistente à infecção pois, mesmo quando entram em contato com a bactéria, não desenvolvem a doença. São raros os relatos de gatos positivos a Leptospirose, por isso não é necessária a imunização desses animais contra as leptospiras.

6 – Passeios – Segundo a veterinária, deve-se evitar passear com os pets nos horários mais quentes do dia, das 10h às 16h, para reduzir os riscos de queimaduras nos coxins (almofadinhas das patas), desidratação, queimaduras solares na pele, dificuldades respiratórias e de troca de calor. Cães e gatos não possuem glândulas sudoríparas, fazem a troca de calor apenas via coxins, focinho e língua, por isso sofrem muito mais com os efeitos das altas temperaturas que os humanos. As raças braquicefálicas (com focinhos achatados), como Pug, Shih Tzu, Pequinês, Buldogue Francês, Buldogue Inglês, Boston Terrier, Boxer, Dogue de Bordeaux e Persa, precisam de um cuidado ainda maior, pois a troca de calor é ainda mais dificultada pela sua anatomia.

Durante as caminhadas é indicado, além do uso do protetor solar, a utilização de sapatinhos e, até mesmo, bonés. Além disso, é necessário o uso de hidratantes veterinários específicos após o passeio, principalmente nas áreas dos coxins e focinho.

De cara lavada

Foto extraída do site da Adcos
Foto extraída do site da Adcos

Para sair sem maquiagem, especialista ensina os cuidados com a pele.

Muitas mulheres gostam de sair de casa de cara lavada, sem nenhuma maquiagem, a cantora Alicia Keys é um bom exemplo, ela já até em premiações sem make, como no VMA 2016. Mas para ficar sem maquiagens a pele tem que estar linda, hidratada com aspecto saudável e para isso é importante adotar uma rotina de cuidados.

Filtro solar tonalizante
Filtro solar tonalizante

Aline Araújo, cosmetóloga da Adcos, destaca que é preciso seguir um protocolo para o dia e a noite para manter a pele saudável. “Antes de sair de casa, lave, tonifique e proteja. Minha dica é começar com um bom sabonete, que higieniza, refresca, hidrata e revitaliza, além de minimizar os efeitos das agressões diárias ambientais e iluminar a pele”, explica.

Em seguida, a especialista orienta a usar um tônico com ação antioxidante: “O tônico vai controlar a oleosidade, combater os danos causados pelos radicais livres e estimular a produção de colágeno. Um produto curinga que eu indico para ser usado em seguida é a vitamina C, que tem propriedades antioxidantes, elimina os radicais livres e reduz os sinais de envelhecimento. A vitamina C melhora a firmeza da pele, tem ação detox, ilumina e uniformiza a tonalidade da pele”, indica.

Solução de limpeza
Solução de limpeza

Aline explica que a hidratação da pele é muito importante para reter a água. “Dessa forma prevenimos o envelhecimento, além de garantir maior qualidade da fibra colágena, mantendo o equilíbrio da pele”, diz.

Para finalizar, Aline Araújo recomenda o uso de um filtro solar tonalizante, que pode dar um leve efeito de maquiagem. “O filtro solar tonalizante FPS 50 protege e tem cobertura de maquiagem e o pó compacto, também com proteção solar e tonalizante pode ser aplicado depois do duo cake para finalizar”.

A cosmetóloga salienta que à noite, antes de dormir, é importante seguir um ritual de limpeza e tonificação. “Minha dica é usar a uma solução de limpeza. A Clean Solution Água Micelar tem uma fórmula multifuncional: limpa, purifica, demaquila, tonifica, regenera, protege, hidrata, reequilibra e acalma a pele. Logo depois, aplique um tônico tensor, que combate o envelhecimento, nutre e hidrata, e proporciona efeito lifting visível e imediato”, ensina a profissional.

A Adcos tem produtos muito bons. Já fizemos algumas parcerias com a Jornada Solidária, por isso conheço alguns itens de sua linha. Fica a dica.

Isabela Teixeira da Costa

Todo filho é pai da morte de seu pai

Fabrício Carpinejar Foto: Bruno Alencastro
Fabrício Carpinejar Foto: Bruno Alencastro

Triste, emocionante e verdadeiro.

Recebi este lindo texto do meu amigo Lúcio Costa. Não pude deixar de compartilhar… Veio como sendo de um autor desconhecido, que ele recebeu, se emocionou, não resistiu e enviou por e-mail para seus amigos. Isto sempre me instiga. Como sempre, quando recebo algo sem autoria começo minha pesquisa. Descobri.

O texto é realmente emocionante e por isso mesmo publico aqui, porém dando os devidos créditos. Foi escrito pelo jornalista e poeta Fabrício Carpinejar, mestre em Literatura Brasileira pela UFRGS, autor de 26 livros, premiado com o Jabuti, APCA e ABL, entre outros. Participa de vez em quando do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Globo.

“Há uma quebra na história familiar onde as idades se acumulam e se sobrepõem e a ordem natural não tem sentido: é quando o filho se torna pai de seu pai.
É quando o pai envelhece e começa a trotear como se estivesse dentro de uma névoa. Lento, devagar, impreciso.
É quando aquele pai que segurava com força nossa mão já não tem como se levantar sozinho. É quando aquele pai, outrora firme e intransponível, enfraquece de vez e demora o dobro da respiração para sair de seu lugar.
É quando aquele pai, que antigamente mandava e ordenava, hoje só suspira, só geme, só procura onde é a porta e onde é a janela – tudo é corredor, tudo é longe.
É quando aquele pai, antes disposto e trabalhador, fracassa ao tirar sua própria roupa e não lembrará de seus remédios.
E nós, como filhos, não faremos outra coisa senão trocar de papel e aceitar que somos responsáveis por aquela vida. Aquela vida que nos gerou depende de nossa vida para morrer em paz.
Todo filho é pai da morte de seu pai.
Ou, quem sabe, a velhice do pai e da mãe seja curiosamente nossa última gravidez. Nosso último ensinamento. Fase para devolver os cuidados que nos foram confiados ao longo de décadas, de retribuir o amor com a amizade da escolta.
E assim como mudamos a casa para atender nossos bebês, tapando tomadas e colocando cercadinhos, vamos alterar a rotina dos móveis para criar os nossos pais.
Uma das primeiras transformações acontece no banheiro.
Seremos pais de nossos pais na hora de pôr uma barra no box do chuveiro.
A barra é emblemática. A barra é simbólica. A barra é inaugurar um cotovelo das águas.
Porque o chuveiro, simples e refrescante, agora é um temporal para os pés idosos de nossos protetores. Não podemos abandoná-los em nenhum momento, inventaremos nossos braços nas paredes.
A casa de quem cuida dos pais tem braços dos filhos pelas paredes. Nossos braços estarão espalhados, sob a forma de corrimões.
Pois envelhecer é andar de mãos dadas com os objetos, envelhecer é subir escada mesmo sem degraus.
Seremos estranhos em nossa residência. Observaremos cada detalhe com pavor e desconhecimento, com dúvida e preocupação. Seremos arquitetos, decoradores, engenheiros frustrados. Como não previmos que os pais adoecem e precisariam da gente?
Nos arrependeremos dos sofás, das estátuas e do acesso caracol, nos arrependeremos de cada obstáculo e tapete.
E feliz do filho que é pai de seu pai antes da morte, e triste do filho que aparece somente no enterro e não se despede um pouco por dia.
Meu amigo José Klein acompanhou o pai até seus derradeiros minutos.
No hospital, a enfermeira fazia a manobra da cama para a maca, buscando repor os lençóis, quando Zé gritou de sua cadeira:e
— Deixa que eu ajudo.
Reuniu suas forças e pegou pela primeira vez seu pai no colo.
Colocou o rosto de seu pai contra seu peito.
Ajeitou em seus ombros o pai consumido pelo câncer: pequeno, enrugado, frágil, tremendo.
Ficou segurando um bom tempo, um tempo equivalente à sua infância, um tempo equivalente à sua adolescência, um bom tempo, um tempo interminável.
Embalou o pai de um lado para o outro.
Aninhou o pai.
Acalmou o pai.
E apenas dizia, sussurrado:

— Estou aqui, estou aqui, pai!
O que um pai quer apenas ouvir no fim de sua vida é que seu filho está ali. ”
Fabrício Carpinejar

Dicas para cabelo, pele e unhas no Verão

unnamed(1)
Foto Divulgação

Os dias mais quentes do ano exigem cuidados especiais como hidratação, massagem e muita água.

Verão é uma delícia. Sol, calor e a possibilidade de ir para a praia ou curtir uma piscina. Nada melhor, porém, cloro, areia, água salgada e o próprio excesso de sol danificam os cabelos, a pele e as unhas – apesar de que o iodo da água do mar fortalece bastante as unhas. Vera de Oliveira, proprietária de um dos maiores salões de beleza das cidades que compões a região metropolitana de BH (excluindo a capital), e sua equipe, dão várias dicas para enfrentar bem este período.

Vera Oliveira Foto: Divulgação
Vera Oliveira Foto: Divulgação

Unhas, mãos e pés

Deve-se usar um bom hidratante para as unhas, acompanhado de base fortalecedora com vitaminas. “Para quem vai para a praia ou piscina, existem as cores vilãs, como os branquinhos para a unha dos pés e os vermelhos para as unhas das mãos, que perdem a pigmentação e ficam com aspecto feio e amarelado. Uma boa dica são os esmaltes nos tons nude”, diz a manicure Aline Gonçalves. Ela recomenda ficar de dois a três dias sem esmalte entre uma esmaltação e outra, para se fazer uma hidratação, tanto das cutículas quanto das unhas.

Depois de tomar sol deve hidratar mãos e pés, pois a exposição ao sol e o contato com água de piscina contribuem para ressecamento. “Para quem chega da praia, existe o SPA que é milagroso na hidratação e na recuperação dos pés, como por exemplo, o SPA com parafinas, que faz uma completa reposição de emolientes, e o SPA na bacia de hidromassagem, que é eficaz na retirada de células mortas”, explica Tânia Nogueira.

Corpo

A depiladora Márcia Regina indica que o ideal é depilar no mínimo com quatro dias de antecedência à exposição ao sol, “por causa da abertura dos poros, pode provocar irritação ou até mesmo manchas na pele. Também não é recomendável esfoliação neste período. Sempre é bom manter a pele hidratada”.

Cabelos 

O cuidado com os cabelos no verão merece atenção redobrada. “O calor excessivo danifica seriamente os fios, principalmente os loiros. O recomendado é fazer hidratação em casa uma vez por semana e uma vez por mês no salão”, diz o cabeleireiro Victor Carvalho. “Finalizadores sem enxágue são fundamentais. Se for tomar banho de piscina, recomenda-se abusar do finalizador antes e depois entrar na água. Caso for banho de mar, o ideal é enxaguar abundantemente a água do mar, retirando todo sal e aplicar uma máscara de hidratação logo após”, explica.

Ficam as dicas.

Isabela Teixeira da Costa

Dicas para não estragar as festas de final de ano

day-1891529_1280Especialista dá dicas para se divertir sem descuidar da saúde

O Natal e o Ano Novo estão chegando, com eles muitas festas de confraternizações além dos grandes dias de comemoração. Porém, não devemos exagerar e descuidar pois é importante não acabar com as comemorações antes da hora. Para aproveitar as festas sem correr riscos, devemos tomar alguns cuidados que o médico Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, escolheu como principais:

1) Beba muita água

Nessa época do ano, os dias são mais quentes, por isso o cuidado com a hidratação deve ser redobrado, já que o corpo elimina naturalmente mais líquidos e sais minerais do nosso organismo. A ingestão de água é muito importante, mas se você é daqueles que não consegue tomar a bebida com facilidade, Dr. Aier dá outra dica. Uma boa opção é a água de coco, que, tem baixo número de calorias e uma composição natural semelhante a do soro fisiológico, hidratando o organismo com muita eficácia.

2) Cuidado com o que você come

Outro sintoma comum nos dias de calor é a falta de fome, porém, é muito importante que a pessoa se alimente para não correr riscos. O melhor jeito para driblar o problema é consumir alimentos leves e de fácil digestão, como por exemplo, saladas, frutas, legumes, carnes magras, tomando cuidado com os petiscos e sobremesas, que são naturalmente mais pesados e de difícil digestão.

3) Mantenha sua rotina e horários

É muito comum que nessa época do ano as pessoas abram mão da sua rotina e dos seus horários, acordando mais tarde e programando atividades ao longo do dia que não fazem parte do seu dia a dia. Se você consegue manter o controle, sair da rotina pode não trazer consequências, mas, existem pessoas que, quando saem do ritmo normal, acabam exagerando. É importante descansar e se divertir, mas estabelecer horários mais próximos aos da sua rotina evitam maiores riscos.

4) Cuidado com a conservação dos alimentos

No verão, os alimentos podem perecer mais rapidamente. Por isso, quando for comprar os alimentos para as festas como frutas, verduras e legumes, é bom verificar o seu estado geral, evite alimentos que estiverem amassados, batidos e manchados. Cuidado também ao armazenar os alimentos, já que o consumo de alimentos deteriorados ou malconservados pode levar a intoxicações alimentares, estragando a sua festa.

5) Cuidado com aquela cervejinha a mais

Especialmente nas festas de final de ano, bebidas alcoólicas são consumidas com maior frequência, como a cerveja e a caipirinha.  O problema é que além das bebidas alcoólicas serem calóricas, quando ingeridas em grandes quantidades, podem levar à desidratação, pois o álcool “retira” a água das células, agindo como um diurético, estimulando a perda de água pelo organismo. Uma dica para quem quer aproveitar as festas sem exageros é intercalar a bebida alcoólica com o consumo de água, para ajudar o organismo a manter-se hidratado e não passar do ponto.

6) Divirta-se, mas sem descuidar da saúde

Nada melhor que aproveitar a vida. Com tantas comemorações, comidas e bebidas gostosas, fica muito difícil resistir, devemos sim nos divertir e aproveitar esses eventos, mas o equilíbrio é fundamental, para que 2017 comece como todos queremos: com o pé direito.

Cabelo precisa de cuidado no inverno

cabelosecoAs baixas temperaturas do inverno afetam os cabelos, e por isso precisam receber cuidados especiais.

Como já disse algumas vezes aqui, o cabelo é a moldura do rosto. Ele arremata o conjunto, embeleza a pessoa. Não importa se for liso ou anelado, curto ou comprido. Cada um combina muito bem com seu dono. Foi feito sob medida por Deus. O importante é estar bonito, bem tratado, com brilho.

No inverno, tomamos banhos mais quentes e a alta temperatura da água retira o óleo do couro cabeludo, que é a proteção natural dos fios. O cabelo1cabelo fica ressecado, quebradiço, com pontas duplas. Nosso corpo é muito inteligente, entende que precisa repor a ausência de oleosidade e assim os cabelos podem ficar com aspecto engordurado.

Outro problema é a falta de sol, que somada às baixas temperaturas provocam contração nos folículos capilares. A consequência é uma queda maior do cabelo e redução do seu crescimento.

Para evitar todos esses probleminhas devemos tomar alguns cuidados:

  • Por causa do frio não suamos tanto, os cabelos ficam cheiroso por mais tempo e por essa e outras razões demoramos mais tempo para lavar os cabelos. Não faça isso, lave os cabelos com a mesma regularidade. Use um shampoo e condicionador de boa qualidade, de acordo com seu tipo de cabelo.
  • Escolha condicionadores e cremes mais leves e produtos sem enxague. Como expliquei no início, a tendência é o cabelo ficar mais oleoso no inverno, por isso é importante o cuidado na hora da escolha dos cremes.
  • Quando lavar os cabelos, massageie o couro cabeludo. A circulação e oxigenação estarão ativas e ocorre o aceleramento no crescimento dos fios.
  • Tente lavar os cabelos com água morna. No inverno aumentamos a temperatura da água, na hora do banho. A água quente desidrata os fios, aumenta a queda e provoca uma descamação o couro cabeludo que pode ser confundida com caspa.
  • O cabelo é formado por escamas e a água quente abre essas escamas, o que tira o brilho do cabelo. Hidratação é a melhor opção para manter os fios saudáveis no inverno, se possível, quinzenalmente. Mas ela deve ser feita o ano inteiro.
  • Outro fator de queda dos cabelos se dá porque no inverno nos alimentamos de comidas mais gordurosas e porque nosso sistema imunológico fica mais fragilizado com o frio.
  • Também diminuímos a injestão de líquidos, e isso reflete nos cabelos, enfraquecendo os fios. É muito importante bebermos bastante líquido diariamente, o ano todo.
  • O ar muito quente do secador enfraquece os fios. Antes de secar o cabelo aplique um protetor térmico ou reparador de pontas para proteger os fios.
  • Não durma com o cabelo molhado. Ele fica úmido, fraco e quebradiço.
  • Evite usar chapéus, boinas, lenços e gorros em excesso. Isso aumenta a oleosidade do cabelo e pode provocar o surgimento de fungos e bactérias no couro cabeludo.

Isabela Teixeira da Costa