Como tirar mofo das roupas

roupamofoDicas de como tirar cheiro e mancha de mofo das roupas.

Ontem falei em como tirar mofo e cheiro de mofo dos armários. Normalmente, quando o armário fica com cheiro de mofo, as roupas que estão guardadas ali também pegam o cheiro, e em alguns casos não fica apenas no odor, mas o mofo atinge a roupa com manchas escuras.

Hoje, vou dar dicas de como limpar essas manchas das roupas e como eliminar esse cheirinho desagradável.

Se a roupa for daquelas mais velhas do que a serra, que você não usa há mais de 30 anos, não perca seu tempo e dinheiro, jogue fora. Não vale a pena se empenhar tanto por algo que não será usado. Porém, se é aquela peça de estimação, vale a pena. Vamos lá:

Se a roupa for toda branca, existem várias maneiras.

1 – Uma forma muito eficaz é colocar a roupa de molho com água e água sanitária. Acrescente meia xícara de água sanitária para cada litro de água e deixe a roupa de molho durante uma ou duas horas, de acordo com o tamanho da mancha. Depois desse tempo, lave a roupa normalmente.

bicarbonato2 – Como a água sanitária costuma danificar tecidos mais delicados, outra possibilidade é lavar as roupas claras fervendo as peças em uma solução de duas colheres de chá de bicarbonato de sódio para cada litro de água. (Olha ele aí de novo, não disse que serve para tudo).

3 – Agora existem excelentes tira manchas para roupas brancas. Eles também podem ser usados, mas são mais caros.

Para as roupas coloridas (e neste caso as brancas também podem entrar na dança):

1 – O vinagre é um ótimo produto para tirar as manchas de mofo da roupa, e um excelente remédio contra o mau cheiro produzido pelo mofo. Pegue num recipiente e acrescente uma xícara de vinagre branco para cada litro de água e coloque as roupas manchadas de molho durante duas horas. Depois desse tempo, lave a roupa com normalmente. Se a mancha continuar, repita o processo.

borax2 – Existe um mineral chamado bórax, também conhecido como Borato de sódio ou Tetraborato de sódio. Se preferir experimentar remédios caseiros para tirar manchas de borax1mofo da roupa com produtos mais naturais pode fazê-lo com bórax. Compre um sabão com bórax e lave sua roupa com ele em água quente ou compre bórax em pó. Acrescente meia xícara de bórax em pó para cada litro de água e deixe a roupa manchada de molho durante uma hora. É necessário que a água esteja muito quente. Após a hora estipulada, lave a roupa normalmente.

3 – Para manchas de mofo pequenas faça uma mistura com vinagre e bicarbonato de sódio e coloque sobre a mancha, deixe agir por dez minutos, depois esfregue com uma escova com movimentos circulares. Em seguida, lave a roupa normalmente.

4 – Outra opção para as manchas pequenas, é misturar suco de limão com um pouco de sal até formar uma massa e aplicar sobre a mancha. Deixe secar e absorva as esporas de mofo. Depois, lave a roupa normalmente. Muito bom para tecidos como o algodão ou o poliéster, mas com fibras mais delicadas pode danificar a roupa.

5 – Se ainda assim houver sinais de bolor, coloque as peças para quarar (expor ao sol) com água oxigenada 10 volumes.

6 – Agora existem excelentes tira manchas para roupas coloridas. Eles também podem ser usados, mas são mais caros.

Couro:

1 – Para tirar manchas de mofo em roupa de couro esfregue a mancha com uma escova de cerdas suaves. Ponha a roupa no sol para secar. Depois, pode tirar a mancha com sabão bactericida e água ou com álcool. Se for usar o álcool, acrescente partes iguais de álcool desnaturalizado e água em um recipiente e mergulhe um pano. Esfregue suavemente a mancha com o pano molhado e deixe secar a roupa de couro.

2 – O aparecimento de manchas de mofo nos sapatos de couro também é muito frequente. Para limpa-las, misture vinagre e água em partes iguais. Umedeça um pano com a solução e esfregue suavemente as manchas de mofo.

3 – Para os sapatos de camurça utilize um produto especial para camurça e siga as instruções do produto.

Dicas de roupas:

As roupas guardadas durante as estações frias, podem acumular umidade. Coloque paus de giz nos cantos do armário ou gaveta, pois o giz absorve a umidade. Você pode também pendurá-los.

Dicas de bijuterias:

Para que as suas bijuterias não escureçam (ou oxidem) coloque um pedaço de giz dentro da caixinha porta-jóias onde elas são guardadas.

Isabela Teixeira da Costa

 

Orgulho de ser brasileira!

IMG_3672Depois de assistir a abertura da Olimpíada, gostei ainda mais de ser brasileira.

Tenho que confessar que estava com muito medo de assistir a abertura das Olimpíadas, principalmente depois do fiasco que foi a da Copa do Mundo. Quando fiquei sabendo que não tinha nenhum estrangeiro à frente do projeto, só brasileiros de peso, de certa forma me tranquilizei, mesmo assim a gente nunca sabe até que ponto há interferências, ordens, limites.

Porém, quando começou a abertura ontem, pelo tom inicial já dava para perceber que seria lindo e de bom gosto. E foi! Temos que aplaudir de pé Abel Gomes, diretor geral artístico da cerimônia de abertura juntamente com sua equipe formada por Fernando Meirelles, Andrucha Waddinton, Daniela Thomas, e a coreógrafa Deborah Colker.

Gente, com tantos espetáculos gigantescos e maravilhosos no Brasil, precisamos mesmo trazer estrangeiros para fazer alguma cerimônia de abertura como fizeram na Copa? Só se for para pagar mico como ocorreu. Somos o país do carnaval. O que as Escolas de Samba fazem para colocar todo ano na avenida já engole o trabalho de muito estrangeiro. Temos o festival de Parintis que é outro espetáculo deslumbrante. Somos o país do Grupo Corpo, do Galpão, de Deborah Colker, me ajuda aí.

IMG_3670Nós exalamos criatividade, originalidade. Somos competentes e sabemos uma coisa que nenhum outro povo sabe: fazer com pouco, porque nunca tivemos muito. Nossos artistas criam maravilhas com pouco ou nenhum patrocínio. Com dinheiro então… E graças a Deus os organizadores perceberam isso e para a Olimpíada contrataram a prata da casa. O resultado não poderia ter sido melhor.

Deixamos o mundo de queixo caído. Calamos a boca dos brasileiros que torciam contra. E o melhor de tudo, foi uma festa com a nossa cara: alegre e animada. Quebramos paradigmas, quando trouxemos as delegações no meio da festa e os atletas puderam participar. Os fogos: lindos! As formações com os laminados foram bacana demais, e depois a projeção do símbolo de paz e amor com a árvore dentro, que imagem… Paulinho da viola cantando o Hino Nacional: lindo!

Que efeitos maravilhosos os índios fizeram com aqueles elásticos, a chegada dos imigrantes. E os prédios subindo do chão? Legal demais. Calamos a boca do mundo mostrando finalmente que foi um brasileiro que inventou o avião. Ficamos de alma lavada. E quanta elegância no desfile de nossa Gisele Bündchen, a nova Garota de Ipanema.

IMG_3675Não faltaram as vozes do morro com Ludmilla e a dança do passinho, Zeca Pagodinho e Marcelo D2, Elza Soares, mas quando Jorge Ben Jor cantou Moro num país tropical e colocou o Maracanã inteiro para dançar… Qual país do mundo consegue isso? Me falem? É só no Brasil, é coisa nossa! A capoeira foi linda, o troféu para o ex-corredor queniano Kip Keino foi emocionante e merecido.

Na hora do desfile as delegações foram precedidas por lindas e criativas bicicletas. E que exemplo colocarem os atletas para plantarem uma semente! Brilhamos!!! Escolha correta para a condução da bandeira Olímpica, emocionante ver o nosso Oscar. Muito bom o discurso do Carlos Nuzman, e emoção contagiou.

IMG_3686Claro que tinha que fechar com samba, e fechou. Na medida certa. Caetano Veloso, Gilberto Gil e Anitta – tenho que confessar que estava meio reticente quanto a escolha de Anitta, mas deu certo –, cantaram e encantaram acompanhados pela bateria de todas as Escolas de Samba do grupo especial do Rio de Janeiro. Imagino como não deve ter ficado o som do Maracanã. De arrepiar!

O último suspense seria o nome que quem iria acender a pira olímpica. O Pelé foi convidado, mais do que natural, o Atleta do Século, melhor jogador de futebol de todos os tempos, conhecido em todo o mundo. Aí ele sai com uma resposta de ter que consultar o patrocinador??? Só aí ja deveria ter sido cortado. Depois respondeu que por problemas de saúde não conseguiria. Realmente, subir aquela escadaria para ele seria muito. E coube ao Guga, querido por todo mundo, Hortência nossa rainha do basquete e depois ao corredor Wanderlei Cordeiro de Lima, que emocionado, teve esta honra. Mercecido! Foi tudo perfeito. 10, nota 10!!!

IMG_3715Mostramos para o mundo que apesar de tantos problemas políticos, econômicos, de saúde e de segurança, sabemos fazer bonito. Temos muita coisa de excelência. Por falar em políticos, alguém viu ou ouviu o senhor prefeito do Rio, Eduardo Paes, na abertura da Olimpíada? Ou ele só aparece para falar besteira? Ficou com medo da reação da população? O Temer foi, bem ou mal estava lá, discreto, não quis ser anunciado. Só falou quando foi obrigado, pois a abertura dos jogos tem que ser feita pela autoridade máxima do país. Recebeu vaias e aplausos, mas como diz em nosso hino, não fugiu da luta. Porém, e o prefeito?

Amanhã publicarei o artigo sobre retirada de mofo em roupas, que era prometido para hoje.

Isabela Teixeira da Costa

IMG_3706

Torta de maçã

Aprendi, há um tempo atrás, em um dos diversos programas de culinária de assisto na TV – tenho que confessar que não lembro mais qual foi, mas sei que já saiu do ar, porque nunca mais achei o tal programa –, uma receita deliciosa de torta de maçã, que mais parece um bolo de maçã. Fácil, rápida de fazer e deliciosa. Toda vez que a sirvo, acaba na hora e todos pedem a receita. Outro dia, minha irmã foi passar o fim de semana na fazenda de uns amigos e pediu que fizesse a torta para que levasse, fiz duas. Voltou transmitindo todos os elogios e dizendo que todo mundo queria a receita. Decidi facilitar e postar aqui, para alegria geral.

Torta de Maçã

Maçãs cortadas em meia lua
Maçãs cortadas em meia lua

Ingredientes

3 a 5 maçãs vermelhas
1 xícara de leite
½ xícara de óleo
2 ovos
¾ xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
Açúcar e canela para polvilhar

Modo de fazer

Descasque as maçãs e corte em meia lua. Coloque-as em uma vasilha com água e limão para não escurecer, e reserve. Em um liquidificador coloque os ovos, o leite, o óleo, e o açúcar e bata. E uma vasilha coloque a farinha de trigo e o fermento em pó. Derrame sobre a farinha a mistura batida no liquidificador e misture delicadamente com um fuê, até ficar uniforme. A massa fica liquida mesmo, não se assuste. Derrame em forma untada e enfarinhada. Sobre a massa coloque as maçãs, com a parte mais grossa para cima, até forrar toda a massa. Peneire sobre todo o bolo açúcar refinado com canela em pó. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 35 a 40 minutos.

Massa já misturada. Fica mais líquida.
Massa já misturada. Fica mais líquida.
Coloque as maçãs com a parte grossa para cima
Coloque as maçãs com a parte grossa para cima
Peneire açúcar com canela
Peneire açúcar com canela
Ponha para assar
Ponha para assar
Torta pronta
Torta pronta

 

 

Você pode substituir as maçãs por outra fruta como banana ou abacaxi, outra de sua preferência, aquela que estiver bem madura, quase perdendo em sua casa.

A montagem também pode ser feita em formas individuais.

Sirva quente ou fria, acompanhada de sorvete de creme ou baunilha.

ITC

Salvar

Acabe com o cheiro de mofo nos armários

closet ideas for shoesJá abriu o armário e sentiu um cheiro desagradável nas roupas? Fique esperto, por ser mofo. Mas não se desespere, para tudo tem jeito na vida.

Um leitor me enviou um e-mail agradecendo as dicas de limpeza que tenho dado aqui no site e perguntou se entre elas já teria ensinado como tirar cheiro de mofo de armário. Como ainda não tinha abordado esse tema, respondi que faria a pesquisa completa e responderia o mais rápido possível. Achei ótima a sugestão porque outro dia abri o armário embutido no qual guardo edredons, cobertores e travesseiros e todos os que eu peguei estavam com um cheirinho bem desagradável. Não era bem um cheiro de mofo, mas um odor azedo, ou seja, o início de tudo.

Todo mundo sabe que o mofo chega com a umidade, e, geralmente em locais que ficam fechados por muito tempo sem ventilação, sol, etc. A primeira coisa a se fazer é cortar o mal pela raiz. Anotem as dicas:

1- Tire todas as roupas do armário. Veja se alguma delas já está com mofo. Se for daquelas velhas, que você não usa há anos, jogue fora, se não, tem como recuperar. Amanhã vou ensinar. Primeiro vamos cuidar do armário.

2 – Vasculhe o armário para ter a certeza de que não há nenhuma infiltração na parede que possa estar produzindo esse cheiro. Caso você detecte uma infiltração será imprescindível consertar para conseguir tirar o cheiro da umidade com sucesso.

vinagre3 – Tirou a infiltração? Está na hora de limpar o interior do armário. O primeiro passo é remover o bolor. Faça uma mistura de água e água sanitária, na proporção de um para um, umedeça um pano e passe em todo o armário, especialmente nos cantos e deixe as portas abertas até secar. Em seguida aplique Lysoform bruto em todo local. Depois de uma hora, deve-se limpar com um pano limpo e deixar o lugar arejado por pelo menos um dia. Depois do armário limpo, guarde todas as roupas depois de limpas (veja como limpá-las no fim deste artigo), colocando um daqueles produtos antimofo para evitar que a umidade volte a criar bolor dentro dos armários.

lysoformeOutro método de limpeza é com vinagre. Escolha um dos dois, não precisa fazer todos. Este limpa e tira o odor: Ferva um litro de vinagre branco, despeje em uma vasilha sem tampa e coloque dentro do armário com as portas fechadas por três horas. Logo após, retire a vasilha, passe um pano úmido embebido no vinagre da vasilha por dentro e por fora do móvel. Deixe-o aberto por várias horas para que seque bem. Caso o cheiro persista, encha um recipiente plástico com vinagre branco, tampe e faça furos na tampa. Depois coloque dentro de cada gaveta ou armário e deixe durante a noite para absorver odores.

sachegiz4 – Outras opções mais em conta para sugar a umidade dos armários, substituindo os produtos antimofo:

  • Espalhe giz escolar ou pedaços de carvão.
  • Bolas de cânfora também evitam umidade nos armários e gavetas.
  • Você também pode colocar um pouco de cal virgem em um vidro que tenha uma boa base e colocar numa região segura do armário, para evitar acidentes. Destampe o pote ou cubra a boca com um pano amarrado, dentro do armário. A cal é hidrófila e absorverá toda a umidade, mas é necessário trocá-la a cada dois ou três meses.
  • Pendure uma meia fina velha com serragem de cedro, que você pode encontrar em bazares e marcenarias. Além de evitar o cheiro é ótimo para espantar as traças.

carvao5 – Vamos tirar o mau cheiro. O carvão ativo é muito eficiente para isso, esse produto similar ao carvão para fazer churrasco é ideal para absorver os cheiros mais fortes em pouco tempo. Você pode comprar em lojas de produtos de jardinagem.

Coloque em um recipiente e deixe no fundo do armário por alguns dias. Tenha cuidado porque este produto pode manchar a roupa. Quando o cheiro da umidade desaparecer você poderá retirá-lo. Você pode usar também carvão vegetal, mas não compre o que é para churrasco e sim o natural.

6 – O café, de preferência recém moído, é ideal para absorver e tirar o cheiro de umidade dos armários de forma eficaz. Coloque um recipiente cheio de café no fundo do móvel e deixe ali durante um dia, sem abrir o armário. Depois de 24 horas o mau cheiro terá desaparecido.

7 – Outro ingrediente muito bom é o nosso conhecido bicarbonato de sódio. Excelente para absorver cheiros de forma eficiente, inclusive o de umidade. Coloque um recipiente com bicarbonato e deixe agir por alguns dias dentro do armário. Você verá como esse produto consegue eliminar eficientemente o problema.

8 – Por último, uma solução também eficiente para tirar o cheiro de umidade dos armários é o vinagre branco. Coloque um recipiente com vinagre branco no fundo do armário por 24 horas. Durante esse tempo não abra, depois de um dia você poderá abri-lo e veja se o cheiro foi embora.

Dica de limpeza:

O Lysoform Spray é muito indicado até para quem tem rinite alérgica. Pode ser passado no colchão e até mesmo no travesseiro. Basta deixá-los ao menos 1 dia expostos ao sol e antes de colocar a fronha, passar o Lysorform spray.

Dica1:

Mofim
Mofim

Produto antimofo
MOFIM é um aparelho de pequeno porte (um pouco maior que um maço de cigarro), com baixo consumo de energia (5 Watts), para uso doméstico e/ou comercial, que atinge até 10m³ em ambiente confinado.

É utilizado dentro de armários, despensas, roupeiros, estantes, etc. Mantendo o local seco, evitando e eliminando a formação de mofo. Acaba com odores, inibe proliferação de ácaros. Não utiliza “refil” ou qualquer outro produto químico e tem anos de durabilidade.

Dica para reter umidade:

silicagelgatosSILICA BRANCAPara reter a umidade e neutralizar qualquer resquício de odor, a opção mais eficiente é a Areia de Gato Sílica Gel em cristais (adquira no Pet Shop). De preferência, use a branca com cristais azuis. Além do seu alto poder em reter a umidade e eliminar odores, indica quando deve ser trocada. Deve ser substituída quando todos os cristais ficam brancos (transparentes). Encha pequenos recipientes plásticos ou vidros e coloque nos cantos e prateleiras do móvel.

Isabela Teixeira da Costa

Salvar

Salvar

Festa Kalandra

A grife mineira Kalandra, especializada em moda festa, não poderia ter se inspirado melhor para a coleção verão 2017: o Palácio dos Ventos, na Índia.

Conhecido também como Palácio Rosa, o local é carregado de mistério, imponência, delicadeza e singularidade, elementos usados na criação da nova coleção que foi batizada de Mahila, que significa mulher na língua hindi. Todos  do local foram elementos utilizados , serviram de inspiração para a coleção verão 2017 da grife mineira Kalandra batizada de Mahila – mulher na língua Hindi.

O marajá construiu o palácio para que suas esposas não saíssem para rua e de lá pudessem observar o movimento externo sem serem percebidas pelas pessoas. Os percalços de ser mulher nesse contexto e os inúmeros desafios que elas enfrentam diariamente no cenário atual serviram de fio condutor do olhar criativo da equipe Kalandra. Em busca desse contraponto a marca propõe uma reflexão da figura feminina que ganha interpretações nas peças.

O clima da temporada é revelado por meio das cores e bordados. Entre os destaques da estação a alfaiataria de luxo com shapes limpos e bem recortados. A linha especial segue com modelos exclusivos e modelagem sofisticada. Rendas, tecidos planos, tinturas em degradê, aplicações e pedrarias passeiam por toda a coleção. Na cartela de cores sobressaem o azul pétala, verde esmeralda, erva doce, dourado, pink e o eterno preto. O nude e off white trazem suavidade.

ITC

Obesidade provoca problema até na gengiva

Sondentista
Ilustração Son Salvador

Excesso de peso pode acentuar problemas na boca.

Só o que me faltava. Já não chega o tanto de problema que atribuem ao excesso de peso, agora acrescentaram mais um na lista. Penso que a turma que luta incessantemente para reduzir o grande de número de obesos no mundo, não vai parar de descobrir problemas de saúde em consequência do sobrepeso, enquanto o índice de pessoas gordinhas não cair drasticamente.

A mais recente descoberta é de que o excesso de peso eleva em 11% o risco de ter uma periodontite, e ser obeso eleva esse risco em 22%, é o que revela estudo apresentado em uma conferência da Associação Internacional de Pesquisa Dental (IADR) em junho deste ano. A periodontite é uma doença que começa com uma inflamação na gengiva caracterizada por danos no osso e nas fibras de sustentação dos dentes. Já o risco de ter uma periodontite de moderada a severa foi 12% maior entre os participantes com sobrepeso e 27% maior entre os obesos.

O estudo, coordenado pelo pesquisador Marco Peres, da Universidade de Adelaide, na Austrália, avaliou 539 brasileiros de 31 anos de idade que passaram por exames periodontais em 2013. A cirurgiã dentista Regina Bregalda explica que a pessoa obesa costuma ter uma resposta inflamatória exagerada e, como a doença de gengiva é uma doença inflamatória, a obesidade se torna um fator de risco para o desenvolvimento desse tipo de problema.

A periodontite costuma acontecer na vida adulta, após os 30 anos, decorrente de uma gengivite não tratada ou mal curada. A placa bacteriana endurece e forma o cálculo gengival (tártaro), que afasta a gengiva dos dentes e cria uma bolsa periodontal. As bactérias entram pela gengiva e atingem o tecido ósseo dos dentes e as fibras de ligamento que os sustentam. Eles podem ficar moles e até cair.

Que dizer que a chance de um obeso ficar banguela e precisar de dentadura é maior do que em uma pessoa magra. Graças a Deus que agora tem implante, o que descarta a dentadura. Obesos, não fumem! Neste quesito, os fumantes estão em prejuízo, porque o implante em fumante não fixa. Como tem mais magro fumante do que pessoas com excesso de peso, já viram, não é mesmo… Magrinhos fumantes se cuidem, porque se perderem dentes, vão acabar com dentadura mesmo…

Brincadeiras à parte, segundo a dentista, especialista em implantes e reabilitação oral, as bactérias alojadas na gengiva se deslocam pelo organismo e se instalam em outros órgãos, prejudicando seu funcionamento. Nesse caso está o mais conhecido dos problemas, e o único que é, de fato, causado diretamente pela inflamação na boca: a endocardite bacteriana. ‘’Quando a bactéria da gengiva passa pela corrente sanguínea e cai nas veias que levam sangue ao coração a membrana da válvula se infecciona’’.  E isso é sério.

Isabela Teixeira da Costa

Salvar

EXPOSIÇÃO DE BOTERO

Obras de Fernando Botero poderão ser vistas a partir do dia 5 de agosto em Belo Horizonte.

O Museu Inimá de Paula, em parceria com a galeria de arte Almeida e Dale, abre, na sexta-feira, 5 de agosto, uma exposição do artista Fernando Botero. As esculturas, pinturas e desenhos apresentados na mostra trazem as conhecidas figuras monumentais e volumosas, marca registrada do conceituado artista colombiano.

A exposição, uma homenagem aos 84 anos de Botero, é composta por 14 peças que abordam a sensualidade, circo, cavalos e pássaros. Botero inventa seu universo artístico ao desafiar as regras da natureza e os padrões de beleza, e estabelece sua própria ordem e razão. Suas obras possuem uma identidade inconfundível e destacam-se, sobretudo, por figuras rotundas.

Quadros como o “Trapezista” e “Domador” trazem motivos circenses; “Dois Bêbados” e “Dois Músicos” exibem costumes populares, entre outros exemplos. O artista revela em seu trabalho uma bagagem dos modernistas mexicanos, da arte renascentista e do barroco, característica observada na maioria de suas obras. “Eu não pinto gordos”, disse Botero sobre a abertura da exposição em Bilbao. “Eu trato de expressar o volume como uma parte da sensualidade da arte”.

A exposição será aberta ao público no dia 5 de agosto e poderá ser vista até 27 de novembro. A entrada é gratuita, as visitas educativas, porém, deverão ser feitas com agendamento prévio por telefone.

SERVIÇO:
EXPOSIÇÃO FERNANDO BOTERO
Período: 5 de agosto a 27 de novembro
Museu Inimá de Paula(Rua da Bahia, 1201, Centro)
(31) 3213-4320
Entrada Gratuita
www.museuinimadepaula.org.br

ITC

Pão de queijo traz sucesso para empresa

paodequeijoA Forno de Minas ganha prêmios merecidos.

Sinto-me muito a vontade para falar da Forno de Minas, primeiro, porque sou consumidora dos produtos da marca há anos; segundo, porque não sou amiga de ninguém de lá, sou conhecida do Helder e de sua irmã Hélida e terceiro, porque sei de perto o tanto que ajudam trabalhos beneficentes. Eles têm o coração, a mão e bolso aberto para o próximo. E tomei como meta divulgar exemplos de bons empresários.

D. Dalva, matriarca da família, sempre foi elogiada pelo seu pão de queijo caseiro, segundo informações, originária das fazendas, do noroeste de Minas Gerais. Em julho de 1990, ela e seus filhos Hélida e Helder Mendonça decidiram abrir uma a Forno de Minas e vendiam os pães de queijo, feitos por D. Dalva, em uma pequena loja em BH.

Não deu outra, sucesso garantido e dois anos depois estavam com uma fábrica em Contagem. No mesmo ano entrou um sócio investidor, Vicente Camiloti, e a produção de 90kg de pão de queijo por dia pula para 1.200kg/dia. Três anos depois, adquirem uma fábrica em Conceição do Pará, os queijos começam a ser fabricados na especificação certa para que o produto saia com maior qualidade.

Vicente Camiloti, Hélida, Helder e Dalva Mendonça
Vicente Camiloti, Hélida, Helder e Dalva Mendonça

Em 1999, o controle acionário foi vendido para uma empresa multinacional norte americana. Quem era consumidor do produto sentiu a diferença em pouco tempo. Cerca de 10 anos depois a família Mendonça recomprou a Forno de Minas e colocou as coisas nos trilhos, voltando com a receita original, retomando o crescimento e voltando a ser o pão de queijo mais vendido no país, segundo pesquisa ACNielsen. Além do tradicional pão de queijo a Forno de Minas tem também folhados, waffle, empadas, empanadas, tortinhas, massas recheadas. E já exportam seus produtos para Estados Unidos, Canadá, Portugal, Inglaterra, Uruguai, Chile e Emirados Árabes. É um orgulho para Minas.

E comprovando que não está só na mesa dos mineiros, mas também na cabeça, o pão de queijo Forno de Minas recebeu o 21° Prêmio Top of Mind – Mercado Comum – Marcas de Sucesso – Minas Gerais – 2016, na categoria Excelência, a mais elevada. A categoria em questão demonstra que o quitute da marca obteve mais de 50% das citações válidas do segmento – alimentos e bebidas. Destaca-se que todas as respostas das entrevistas são espontâneas e, por isso, não sofre influência por parte dos entrevistadores.

O empenho e dedicação de D. Dalva, Hélder e Hélida Mendonça e Vicente Camiloti à frente da empresa acabam de render o primeiro prêmio de recursos humanos, após o retorno da marca para os antigos sócios, em 2009. A organização foi incluída no ranking das Melhores Empresas para Trabalhar em Minas Gerais, a pesquisa Great Place to Work® Brasil. Nesta edição, 249 empresas foram inscritas e apenas 44 premiadas.

“Para nós, é motivo de muito orgulho receber certificações como essas, além de contribuir para a visibilidade da marca e de reafirmar nosso comprometimento em oferecer não só produtos práticos e de qualidade, reforça que temos um ambiente de trabalho próspero e saudável”, destaca o presidente da Forno de Minas, Helder Mendonça.

Todos os trabalhos beneficentes reconhecidos da cidade têm parceria com a Forno de Minas em seus eventos para arrecadação de recursos, bem como em suas ações junto às crianças, idosos ou enfermos atendidos. As portas nunca se fecharam para quem os procurou com um trabalho sério. E o principal, eles não apenas enviam os produtos, Helder ou Hélida sempre passam no evento para dar apoio e solidariedade. Isso merece aplauso e apoio.

Isabela Teixeira da Costa

Os amigos se vão…

Elvécio com outro grande talento: Ílvio Amaral
Elvécio com outro grande talento: Ílvio Amaral

A despedida faz parte da vida, porém sempre é muito sentida.

No domingo perdi mais um amigo. Uma pessoa muito importante em um período da minha vida. O ator e diretor de teatro Elvécio Guimarães. Tinha muito tempo que não o via, porém tinha um lugar especial no meu coração.

Estava doente, enfisema pulmonar por causa do cigarro. Se um fumante visse como é a morte de alguém que está com enfisema, penso que largaria o cigarro na hora. O velório e enterro foram no mesmo dia, infelizmente só tomei conhecimento à noite, estava de plantão com minha mãe, no sitio. Não pude ir prestar minha última homenagem, o que me deixa mais triste ainda. Também não foi possível abraçar minha amiga Heloisa Aline que perdeu sua mãe neste fim de semana.

Elvécio começou cedo nas artes. Aos 15 anos, como ator de radioteatro na Rádio Inconfidência, aos 17 já era galã. Em 1952, foi para o Rio de Janeiro e passou a integrar o elenco da Rádio Mayrink Veiga. Nessa época, fechou contato com a TV Tupi, e Rádio Globo.

Em 1955, retornou a BH e foi contratado pela TV Itacolomi, principal emissora da época. Foi apresentador, ator, narrador e redator de novelas e protagonizou o primeiro seriado da TV brasileira, Noites Mineiras, de Lea Delba, um conto de época que retratava a Belo Horizonte do início do século XX. Paralelamente à televisão e rádio, começou a dedicar-se também ao teatro.

Participou de mais de 100 espetáculos como ator e diretor. Foi um dos responsáveis pela criação da Escola de Teatro do Centro de Formação Artística (Cefar) do Palácio das Artes, onde trabalhou durante anos como professor, sendo responsável pela formação de vários artistas no estado.

Sempre amei teatro, desde criança atuava nas montagens no Colégio Izabela Hendrix, onde estudei quase a minha vida inteira. Adolescente, ajudei a fundar o GRITE, Grupo Izabela de Teatro Experimental, junto com a professora Marly Ferraz de Andrade – o nome fui eu que criei e foi aprovado. De lá, participei do Grupo Verbenas de Teatro Amador, junto com um grupo de amigos evangélicos. Foi muito legal. Apresentávamos no teatro do Palácio do Rádio, onde hoje é o Teatro Alterosa. Na época da censura, imagine, fazíamos ensaio para os censores e eles liberavam ou não.

Em 1982, resolvi participar do Showçaite e o diretor Márcio Machado me convidou para integrar o elenco de uma produção profissional que estava fazendo: Brasil, mame-o ou deixe-o, e eu aceitei na hora. Entrei em um mundo completamente novo, conheci pessoas queridas que trago comigo até hoje. Amigos que mesmo distantes quando encontramos damos boas risadas, como Amauri Reis, Kalluh Araújo, Inês Peixoto, Wilma Patrícia, Célia Thais, Dílson Mayron, Beth Coelho. De lá veio o convite do Roberto Drummond para fazer sua vídeopeça Quando fui morto em Cuba.

Elvécio, na época da TV Itacolomi, com Otávio Cardoso
Elvécio, na época da TV Itacolomi, com Otávio Cardoso

Quando ingressamos no teatro profissional, conhecemos as pessoas e foi aí que conheci Elvécio Guimarães. Um encanto de pessoa. E dele veio o convite para fazer outro espetáculo, o Ensina-me a viver. Claro que aceitei. Trabalhar com ele seria uma honra, um aprendizado. No elenco Wilma Henriques, Juçara Costta, Célia Thais, entre outros tantos atores. Faria o papel de uma das candidatas a casar com o rapaz. Aquela que representa um trecho de Romeu e Julieta. Não achava o tom da personagem e Elvécio me fala: “Faça ela bem canastrona”. Desci do palco, fui para casa e pensei como seria, aí veio a ideia de fazer gesticulando, como fazia quando era criança, cantando músicas de na Escola Domincal, a cada palavra sempre fazíamos um gesto.

No dia seguinte, quando cheguei para o ensaio, chamei Elvécio no canto, muito tímida, e com medo de receber uma reprovação. Mostrei um trecho do que pretendia e ele enlouqueceu. Mandou todo mundo descer do palco para ficasse apenas eu ali, sozinha, ensaiando e sincronizando fala e gestos até ficar no ritmo certo. E soltou um brado: “Essa é minha garota! Parabéns!”. Fiquei tão emocionada. Fui aplaudida em cena aberta  na estreia e em praticamente todas as apresentações, quase morria de tanta emoção. E ele, da coxia, me abraça e dizia, “você é danadinha”.

Em seguida, outro convite, dessa vez para ser uma vestal em Laio ou o poder, e foi ele quem me apresentou para outro grande mestre, Otávio Cardoso, de quem tenho grande saudade. Nunca deixou de me fazer um elogio em todas as vezes que encontrou comigo, e depois que parei com teatro, o elogio vinha seguido de um puxão de orelha por ter parado, dizendo que estava desperdiçando um grande talento. Elvécio era uma peça rara. Homem de grande sensibilidade, talentoso e, como a grande maioria dos artistas mineiros, não recebeu o reconhecimento merecido. Porém, sempre será inesquecível para mim e para todos que o conheceram.

Isabela Teixeira da Costa

GUAJA promove curso sobre importância do tempo

GUAJA Casa
GUAJA Casa Foto Divulgação

A GUAJA Casa promove curso nos meses de agosto e setembro com diversos palestrantes tops Sobre o tempo.

Para inaugurar plataforma de atividades autorais, equipe da GUAJA reúne especialistas, estudiosos e empreendedores de diferentes áreas de atuação para refletir sobre o tempo na contemporaneidade. Os encontros serão entre os meses de agosto e setembro e as inscrições já estão abertas.

Andre Garcia - palestra Guaja Casa_Divulgação
Andre Garcia

Sempre inovando, o primeiro Café-Coworking do Brasil também será o primeiro espaço do gênero a realizar um curso reunindo um time de especialistas conceituados, estudiosos e empreendedores para tratar do tempo, por meio de reflexões sobre questões diversas, levantando uma variedade de ideias, debates e conceitos – que serão trabalhados de forma interdisciplinar.

“O tempo é algo comum a todas as civilizações. É vivido em coletividade, mas só mencionamos sua falta ou passagem rápida. Sua banalidade mascara toda a importância e o quanto ele nos afeta diariamente. E, por isso, vem ganhando cada vez mais status de moeda e também de acesso. Apesar de tentar organizá-lo, muitas vezes o ser humano não consegue deter seu controle. É possível pensar o tempo sob diversas perspectivas e abordagens. E é justamente isso o que será feito durante essa experiência-curso-aulas-encontros”, explica o organizador Lucas Durães.

Benedito Batista da Silva
Benedito Batista da Silva

O professor do Departamento de Estatística e Informática da UFRPE Jones Albuquerque abre as atividades, dia 23 de agosto, com o tema “A dimensão do tempo em nossas vidas”. Nas próximas aulas uma série de professores abordarão aspectos ligados ao tempo dentro de suas respectivas áreas de atuação, seja na astronomia – com Thaisa Storchi Bergmann, uma das cinco mulheres cientistas mais importantes do mundo –, na agricultura – com Benedito Batista de Silva, lavrador da pequena agricultura familiar, considerado uma referência local quando se fala em produção de farinha de mandioca no Estado do Pará –, na cultura slow – com a profissional de marketing e especialista em slow life Silvia Vasconcellos – ou na música – com o professor da Escola de Música da UFMG Rogério Vasconcelos.

Thaisa Storchi
Thaisa Storchi

Somam-se ao time de professores o fundador e sócio do GUAJA Lucas Durães; o artista plástico Máximo Soalheiro; o Ph.D. em Ciência da Computação pela Universidade de Waterloo (Canadá) Nivio Ziviani; o “harcker cultural” Max Nolan Shen; o fundador do site Estante Virtual André Garcia; e Lorrana Scarpioni, considerada pela BBC em 2015 uma das 100 mulheres mais inspiradoras do mundo.

Encerrando as atividades do curso, nos dias 17 e 18 de setembro, será realizado o Mesa e Cadeira (MESA), que reúne profissionais de diversas áreas, com diferentes habilidades e experiências em torno de uma mesma mesa para conceber, desenvolver e prototipar soluções, em um curto período de tempo. Cada mesa termina com um protótipo pronto para ser lançado para o mundo, em áreas como tecnologia, inovação em serviço, novos modelos de negócio, branding, design, marketing e arte. Quando a mesa se encerra, um protótipo estará rodando, pronto para ser testado, e também uma lista objetiva de próximos passos para começar a implementar a solução desenhada.

Máximo Soalheiro
Máximo Soalheiro

Os palestrantes: Jones Albuquerque, Thaisa Storchi Bergmann, Benedito Batista de Silva, Máximo Soalheiro, Lorrana Scarpioni, Lucas Durães, Nivio Ziviani, Max Nolan Shen, Silvia Vasconcellos, André Garcia, Rogério Vasconcelos.

Serviço

Curso Sobre o tempo
De 23 de agosto a 18 de setembro
GUAJA Casa – Avenida Afonso Pena, 2.881, Funcionários – Belo Horizonte – MG
Carga horária: 50 horas | Limitado a 40 participantes
Informações completas no site: guaja.cc/sobreotempo
Horários
As aulas do curso Sobre o tempo vão ocorrer às terças, quintas, sábados e um domingo nas seguintes datas:
23 de Agosto, Terça-feira, de 19h15 às 22h15
25 de Agosto, Quinta-feira, de 19h15 às 22h15
27 de Agosto, Sábado, de 09h às 16h*
30 de Agosto, Terça-feira, de 19h15 às 22h15
1 de Setembro, Quinta-feira, de 19h15 às 22h15
3 de Setembro, Sábado, de 09h às 16h*
13 de Setembro, Terça-feira, de 19h15 às 22h15
15 de Setembro, Quinta-feira, de 19h15 às 22h15

Mesa e Cadeira
17 e 18 de Setembro, Sábado e Domingo, de 09h às 18h*
Apresentação dos resultados das mesas: 18 de Setembro às 18h, seguido de Happy Hour
Intervalo para almoço de 12:00 às 14:00
Infos e descontos para grupos: sobreotempo@guaja.cc
www.guaja.cc/sobreotempo

Isabela Teixeira da Costa

Salvar